O padre potiguar Gleiber Dantas, que aparece em um vídeo bebendo, fumando e cantando uma música que fala de cabaré, admitiu que se excedeu no episódio. Em entrevista à Tribuna do Norte, o sacerdote disse que o fato aconteceu no último domingo (3) na Ilha de Sant’Ana.

Ele afirmou que a batina que usava e o cigarro que estava fumando no vídeo eram uma homenagem ao monsenhor Walfredo Gurgel (1908-1971).

Assista o vídeo polêmico:

“Monsenhor Walfredo e eu, sendo descendentes da Mãe Dondon da Timbaúba dos Batistas, apreciamos um brinde entre amigos, com a Samanaú do nosso querido Dadá Costa. Como mamãe fuma, vez por outra acendo o meu cachimbo; na ocasião, um cigarro, para reportar-me ao nosso amado Monsenhor Walfredo, cuja batina uso a seu exemplo”, explicou o padre.

Gleiber Dantas admitiu que se excedeu no consumo de bebida alcoólica, mas disse que não infringiu nenhuma norma da Igreja Católica.

“Pela manhã, quando eu acordei, antes de ver esse vídeo, eu mesmo já percebia que tinha havido um excesso. ‘Tudo demais é veneno’, já diz nosso ditado, seja no que for. Cada um de nós tem autocrítica e sabe quando não acerta. Depois da minha autocrítica, eu só quero a amizade das pessoas que fizerem críticas – justas ou injustas. É vivendo e aprendendo”, disse o padre.

“Quem me conhece sabe como eu levo a vida e falam o que estão falando nas redes sociais, com muito carinho”, encerrou.

98 FM Natal com informações de Tribuna do Norte


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem