As empresas de telefonia já podem ativar a internet 5G no Distrito Federal. A autorização definitiva da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começou a valer nesta quarta-feira (6).

Brasília serve como piloto para os processos de liberação das demais capitais por já contar com as condições operacionais necessárias, segundo a Anatel. A cidade é a primeira do Brasil a liberar o sinal de 5G.

A tecnologia 5G standalone permite o tráfego de dados cem vezes mais rápido que o padrão 4G por utilizar um espectro de rádio mais abrangente, o que permite que mais aparelhos móveis se conectem simultaneamente, com mais estabilidade do que as redes atuais. Além disso, a tecnologia favorece a uso de ferramentas inteligentes, interconexão de equipamentos e máquinas em tempo real.

O 5G deve impulsionar vários setores, além do de telecomunicações. “Essa tecnologia facilita a distribuição das redes inteligentes — responsáveis monitorar o tempo todo o sistema de geração, fornecimento e distribuição de energia elétrica no Brasil, desde indústrias até pequenos consumidores. É possível, com medidores inteligentes, monitorar os horários, o dimensionamento da rede, se houve queda, quando houve queda”, explica Octavio Brasil, gerente da empresa CAS Tecnologia, que atua na área de energia.

Demais capitais

No início de junho, a Anatel adiou o prazo para a implantação do 5G nas capitais estaduais. A ativação das estações seria realizada em 31 de julho, mas acabou sendo adiada por 60 dias. Com isso, a tecnologia deve estar disponível para a população desses locais em 29 de setembro.

Nas outas cidades que não são capitais de estados, o cronograma previsto será mantido, com implementação gradual até 2029.

R7



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem