O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode liquidar as eleições deste ano já em 1º turno, mostram dados de 4 das 6 principais pesquisas eleitorais divulgadas nas últimas semanas. Nesses estudos, o petista tem vantagem ou está empatado tecnicamente com a soma dos adversários.

Os outros 2 levantamentos –da FSB com o banco BTG e do Paraná Pesquisas com a corretora BGC– indicam chance da disputa ir para o 2º turno. Para que um candidato seja eleito na 1ª rodada, é necessário ter conseguido 50% mais 1 dos votos válidos (não são considerados nesse cálculo os votos brancos e nulos).

Com a promulgação da PEC das bondades, um dos focos da campanha de Bolsonaro deverá ser evitar uma vitória lulista já em 1º turno. O projeto aprovado pelo Congresso aumenta o Auxílio Brasil para R$ 600, dobra o vale-gás e concede outras benesses.

Os bilhões injetados na economia e os adicionais em programas sociais tendem a ajudar a melhorar o humor do eleitor. Mas o tempo é curto. Faltam 79 dias para a eleição. O Auxílio Emergencial, em 2020, demorou 4 meses para alavancar a avaliação e dar um respiro ao presidente.

Mesmo que diminua a vantagem, a história joga contra os bolsonaristas. Desde 1988, quando se adotou a possibilidade de 2º turno, nunca houve uma virada na disputa para presidente. Ou seja, sempre o candidato que terminou em 1º lugar no 1º turno venceu a eleição e tomou posse.

O Poder360 considerou pesquisas de BTG/FSB, PoderData, Paraná Pesquisas/BGC, Quaest/Genial, Datafolha e Exame (BTG)/Ideia. Clique nos textos em azul para ler as íntegras. Os estudos estão registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob os números: BR-09292/2022; BR-06550/2022; BR-09408/2022; BR-01763/2022; BR-09088/2022 e BR-02845-2022, respectivamente.

Mercado financeiro pagou 62% das pesquisas nacionais de 2022.

PESQUISA PODERDATA

O estudo realizado de 3 a 5 de julho de 2022 mostra cenário estável e concentrado em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL). Hoje, o pré-candidato petista tem 44% das intenções de voto contra 36% do atual presidente.

Os outros pré-candidatos somam 11% das intenções de voto. Ciro Gomes (PDT) marca 5%; André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) têm 3% cada um. Luiz Felipe d’Avila (Novo), Pablo Marçal (Pros), Luciano Bivar (União Brasil), Leonardo Péricles (UP), Eymael (DC), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU) não tiveram menções suficientes para pontuar.


Em um possível 2º turno entre Lula e Bolsonaro, o petista tem 50% contra 38% do presidente. A distância entre os 2 é de 12 pontos percentuais.



AGREGADOR DE PESQUISAS

O Poder360 mantém acervo com milhares de levantamentos com metodologias conhecidas e sobre os quais foi possível verificar a origem das informações. Há estudos realizados desde as eleições municipais de 2000. Trata-se do maior e mais longevo levantamento de pesquisas eleitorais disponível na internet brasileira.

O banco de dados é interativo e permite acompanhar a evolução de cada candidato. Acesse clicando aqui.

As informações de pesquisa começaram a ser compiladas pelo jornalista Fernando Rodrigues, diretor de Redação do Poder360, em seu site, no ano 2000. Para acessar a página antiga com os levantamentos, clique AQUI.

Poder 360



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem