O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou decreto determinando a adoção de sanções econômicas retaliatórias ao Ocidente. O Kremlin informou nesta 3ª feira (3.mai.2022) que as medidas são resposta às “ações hostis, que contradizem o direito internacional, por parte dos Estados Unidos da América, nações estrangeiras e organizações internacionais”. As informações são da agência russa de notícias Tass.

O Ocidente, de acordo com o governo Putin, visou “privar ilegitimamente a Federação Russa, os cidadãos da Federação Russa e entidades jurídicas russas de [seu] direito de propriedade”.

A Rússia vai proibir a exportação de produtos e matérias-primas para os sancionados. Também estarão vetadas transações com indivíduos e empresas estrangeiras atingidas pelas medidas. O documento ainda permite que russos não cumpram obrigações firmadas com os alvos das sanções e impede a realização de novos negócios.

O decreto não detalha quem são os afetados pelas medidas. O governo russo tem 10 dias para compilar uma lista com pessoas físicas e jurídicas estrangeiras a serem sancionadas. O Kremlin ainda deverá definir “critérios adicionais” para transações que podem sofrer restrições.

A Rússia é alvo de diversas sanções por Estados Unidos, União Europeia, Reino Unidos e mais países do Ocidente. O bloco europeu prepara uma 6ª rodada de medidas contra o país. O novo pacote deverá ter embargos ao petróleo russo e sanções contra bancos russos e bielorrussos, indivíduos e empresas.

Poder 360


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem