Martín Cammarota, Coordenador do Laboratório de Pesquisas da Memória e professor do Instituto do Cérebro da UFRN, é o 3º colocado no ranking de neurocientistas brasileiros realizado pelo portal Research.com, que listou os pesquisadores mais destacados com base nas citações no Google Scholar e no Microsoft Academic Graph. Dos 44 pesquisadores de instituições brasileiras que figuram no ranking nesta categoria, cinco são da UFRN, sendo quatro do ICe, fazendo da nossa universidade a única representante da região Nordeste. A relação completa está disponível no link.

Os outros professores que aparecem na lista são Lia Bevilaqua (8º), também do Laboratório de Pesquisas da Memória; Sidarta Ribeiro (13º); Adriano Tort (21º); e Janine Rossato (28º), que é lotada no Centro de Biociências, mas pesquisadora do Laboratório de Pesquisas da Memória. “Estou muito contente pela distinção, principalmente a das minhas duas colegas, as professoras Bevilaqua e Rossato. E muito feliz também, porque esse tipo de menções demonstra que trabalhar duro também é reconhecido e festejado”, comentou Martín.

A diretora do Instituto do Cérebro, professora Kerstin Schmidt, também celebrou a conquista: "Estamos orgulhosos de que cinco colegas ligados ao Instituto do Cérebro da UFRN conseguiram estabelecer e manter um nível relevante e visivelmente alto de pesquisa dentro da Neurociência no Nordeste do Brasil”. 

É a primeira vez que o Research.com realiza esse ranking em Neurociências, por meio da análise de mais de nove mil perfis de acadêmicos nas plataformas citadas. A lista leva em consideração o Índice H (que quantifica a produtividade de um cientista de acordo com seus artigos mais citados), as publicações e as citações coletadas até 6 de dezembro de 2021.

O levantamento é bastante meticuloso e verifica manualmente cada perfil, correlacionando com publicações de fontes confiáveis. De acordo com o texto que apresenta a lista, o objetivo do trabalho é inspirar acadêmicos, empresários e tomadores de decisão em todo o mundo a saber onde estão os principais especialistas em campos específicos de pesquisa, em diferentes países ou mesmo dentro de instituições - além de oferecer uma oportunidade para toda a comunidade científica descobrir quem são esses cientistas.

Das 21 categorias que o ranking possui, a UFRN aparece apenas em mais duas: em Química, com o professor Carlos A. Martínez-Huitle (na posição 36 de 98) e em Matemática com o professor Benjamin Bedregal (na posição 17 de 22).



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem