O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves teve, na noite de sexta-feira (27), em Patu, uma amostra das dificuldades que terá pela frente como pré-candidato ao Senado ao lado da governadora Fátima Bezerra.

Sem ter sido convidado, Alves apareceu em Patu para se juntar à comitiva da governadora, que foi ao município entregar a obra de acesso ao santuário de Nossa Senhora do Lima.

O prefeito Rivelino Câmara não gostou nem um pouco. Recusou-se a apertar a mão do ex-prefeito e disse que era melhor ele não subir ao palco do evento. Diante de uma governadora constrangida, gritou quando o locutor anunciou a presença de Carlos Eduardo: “Ei, ei, não fale no nome desse pilantra, não”.

Houve reunião para tentar acalmar os ânimos. E teve muita discussão. Rivelino Câmara, conhecido pela franqueza e pela capacidade de articulação política em toda a região Oeste, disse para todo mundo que o seu candidato a senador é o ex-ministro Rogério Marinho.

Desde que foi anunciado como pré-candidato ao Senado, Carlos Eduardo vem colecionando dissabores como os questionamentos ao seu nome, o fato de seu partido ter outro candidato a presidente da República e o lançamento da pré-candidatura do deputado federal Rafael Motta, que tem muitos simpatizantes dentro do próprio PT.

Dentre as mancadas, a principal delas foi Carlos Eduardo Alves ter dito que os prefeitos potiguares estão com “os bolsos estufados de dinheiro” por conta das “emendas eleitoreiras” do Governo Federal.

As declarações mereceram nota de repúdio da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte.

Blog do BG



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem