Uma pesquisa da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, encontrou níveis perigosos de toxinas em produtos usados para conferir sensação mentolada em cigarros eletrônicos. Foram verificados problemas em várias marcas dessas substâncias mas, principalmente, na Puffbar, uma das mais populares do mundo.

Os cientistas encontraram níveis das toxinas WS-3 e WS-23 acima dos considerados seguros pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no fluido do produto. Dos 25 líquidos analisados, 24 tinham WS-3, por exemplo.

As substâncias são usadas em aditivos alimentícios para dar o “frescor” do mentolado sem o sabor de menta, mas não devem ser inaladas. Elas são encontradas também em produtos nos sabores de manga ou baunilha.

“Nossas medidas e cálculos demonstram que os usuários de cigarro eletrônico estão inalando WS-3 e WS-23 em níveis maiores do que os considerados seguros, com potencial para causar toxicidade nos órgãos”, escrevem os pesquisadores. Os principais impactos no corpo são mudanças na circulação e envenenamento das células.

Metrópoles



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem