Revolta, insegurança e medo, esses são alguns dos sentimentos que estão sendo vivenciados pelas servidoras da Unidade Básica de Saúde Conchita Ciarlini, localizada no bairro Abolição II, em Mossoró.

Pela terceira vez em menos de 15 dias, a UBS foi alvo da ação de criminosos. Ontem (26), a equipe já havia vivido momentos de terror, ao serem assaltadas por um suspeito armado. O homem foi preso pouco tempo depois, pela Polícia Militar.

Visando pedir por segurança, marcaram um protesto para a manhã desta sexta-feira (27), mas ao chegarem ao local, foram surpreendidas pela depredação na unidade, arrombada, possivelmente, durante a madrugada.

Os suspeitos invadiram a UBS pela sala de vacinação. Arrombaram a janela e quebraram o basculante da porta. Eles também mexeram na geladeira de vacinas e jogaram no chão várias doses da Janssen, contra a Covid-19. A contabilização para ver se alguma vacina foi levada ainda está sendo realizada.

Os criminosos também quebraram o vidro do Same (setor de recepção) e levaram dois computadores.

Uma servidora pública, que trabalha há 14 anos na UBS, falou sobre a revolta em não conseguir ter paz para trabalhar. Cobra segurança e um olhar mais sensível do poder público com relação, principalmente, a saúde dos servidores, que estão com medo e totalmente abalados com a sequência de acontecimentos.

Leia mais: OUTRA VEZ: UBS da Abolição II é alvo de assalto pela segunda vez em 10 dias

Mossoró Hoje



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem