O deputado federal Alexandre Leite, tesoureiro do União Brasil São Paulo, divulgou comunicado na noite de sexta-feira onde afirma que o convite feito ao ex-ministro Sergio Moro foi para concorrer à vaga na Câmara dos Deputados ou, eventualmente, ao Senado. Na nota, Leite diz ainda que, caso Moro insista em se candidatar à Presidência da República, o partido irá impugnar a sua filiação.

O União Brasil São Paulo reafirma que a filiação do ex-juiz Sérgio Moro se deu com a concordância de um projeto pelo estado de São Paulo, isto é, deputado estadual, deputado federal ou, eventualmente, Senado. Em caso de insistência em um projeto Nacional, o partido vai impugnar a ficha de filiação de Moro.

Mais cedo, Moro convocou a imprensa para realizar um pronunciamento e, na ocasião, disse que não desistiu de nada, mas que também não será candidato a deputado federal.

Preciso esclarecer a todos que eu não desisti de nada, muito menos do meu sonho de mudar o Brasil. Pelo contrário, sigo firme na construção de um projeto para o País. O Brasil está em um ano eleitoral decisivo, no qual iremos escolher que tipo de país queremos ser.Sergio Moro

Moro havia reconhecido ontem que desistiu, pelo menos naquele momento, de disputar a Presidência da República. Hoje, porém, ele afirmou que não abandonou o sonho de livrar “o Brasil dos extremos”, referindo-se diretamente a dois possíveis rivais nas eleições que serão realizadas em outubro: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).

“Para livrar o Brasil desses extremos coloquei o meu nome à disposição do país. Não tenho ambição por cargos. Se tivesse, teria permanecido como juiz federal ou ministro da Justiça. Também não tenho a necessidade de foro privilegiado ou outros privilégios que sempre repudiei. Aliás, não serei candidato a deputado federal”, completou, na sequência.

Moro fez a troca de legenda no penúltimo dia da janela partidária, que se encerra nesta sexta-feira (1). Até então, o ex-ministro da Justiça estava filiado ao Podemos e vinha oscilando entre a 3ª e a 4ª colocação nas pesquisas para Presidente, sem chegar a alcançar dois dígitos de intenção de voto. Um dos motivos para a troca de legenda teria sido financeiro.

Membros do partido ligado à ACM Neto reagiram muito mal à declaração pública de Moro, e trataram a aposta de Moro como “amadora”. “O ex-juiz não soube sair do Podemos com dignidade, ao não avisar o partido antes e chega ao União Brasil da mesma forma”, afirmam.

Como Moro é filiado em São Paulo, a nota é assinada pelo diretório estadual como uma resposta dele à coletiva em que disse não ser candidato à Câmara, descumprindo o acordado.

Membros da executiva nacional do partido já contabilizam ter ao menos oito votos (o que já soma quase metade dos 17 membros com direito a voto) pela impugnação da filiação caso Moro insista no discurso de que é candidato à Presidência.

UOL



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem