Durante esta noite a aviação russa eliminou mais de 120 nacionalistas, quatro tanques e seis veículos blindados na Ucrânia disse neste sábado (30) o major-general Igor Konashenkov, representante oficial do Ministério da Defesa russo.

"A aviação tático-operacional do Exército e da Força Aeroespacial da Rússia atingiu durante a noite nove áreas de concentração de tropas e equipamentos militares ucranianos", informou Konashenkov.

"Mais de 120 nacionalistas, quatro tanques e seis veículos blindados foram destruídos", acrescentou.

O representante da entidade militar russa informou que, além disso, aviões russos atingiram durante a noite, com mísseis de alta precisão, depósitos de munições e combustível das forças ucranianas.

Informa-se também que as forças de mísseis da Rússia atingiram quatro alvos militares na Ucrânia, incluindo dois postos de comando das Forças Armadas ucranianas, uma bateria de lançadores múltiplos de foguetes e uma estação de radar.

Konashenkov declarou também que a artilharia russa durante a noite atingiu 389 alvos do adversário, incluindo 15 depósitos de armas e munições de mísseis e artilharia.

"As unidades de artilharia durante a noite atingiram 389 alvos inimigos, entre os quais 35 postos de comando, 41 postos de suporte, 169 áreas de de aglomeração de tropas e equipamentos militares, 33 posições de artilharia, bem como 15 depósitos de armas e munições de mísseis e artilharia", disse o major-general.

Desde o início da operação militar, as Forças Armadas da Rússia eliminaram na Ucrânia 142 aviões, 112 helicópteros, 658 veículos aéreos não tripulados, além de 279 sistemas de mísseis antiaéreos, 2.656 tanques e outros veículos de combate blindados, 307 lançadores múltiplos de foguetes, 1.189 peças de artilharia e morteiros, e 2.492 veículos militares especiais, informou o representante da Defesa russa.

Em 24 de fevereiro, a Rússia lançou uma operação militar especial na Ucrânia após as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) pedirem ajuda para se defender dos ataques das tropas ucranianas.

Sputnik



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem