Autuado por estupro de vulnerável, por manter uma relação, inclusive com existência de conjunção carnal, com uma criança de apenas 11 anos, no município de Ipanguaçu, Alison da Silva Martins, de 22 anos, foi solto sem sequer passar por audiência de custódia, em Mossoró.

O homem foi preso após a família da vítima descobrir o caso e denunciá-lo. Ele foi conduzido para Mossoró, onde foi ouvido pelo Delegado Roberto Moura e confessou o crime.

Ele chegou a ser conduzido para a cadeia pública, para aguardar a audiência de custódia. No entanto, a juíza dispensou a realização da audiência e decidiu que não era caso de manter a prisão preventiva, disse que bastaria a medida cautelar de proibi-lo de se aproximar da criança.

A reportagem do Portal Mossoró Hoje conversou com o promotor Ítalo Moreira Martins, que participa da audiência, representando o Ministério Público do RN.

O promotor informou que a decisão foi tomada sem a manifestação do MP e que ele apenas foi comunicado sobre a soltura. Afirma que caso tivesse sido ouvido, o MP pediria pela manutenção da prisão.

Apesar de o suspeito ter sido posto em liberdade, a investigação sobre o caso continua. Ao final, com o inquérito seja concluído, este será enviado para o Ministério Público, para que este apresente ou não denúncia.

O caso também será analisado na cidade de Ipanguaçu, onde ocorreu o fato. De acordo com o andamento das investigações, nova prisão preventiva de Alison poderá ser pedida.

Mossoró Hoje



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem