“Só falta o PT do Rio Grande do Norte oficializar a chapa majoritária Fátima e Walter. Cabe à governadora Fátima Bezerra anunciar publicamente a chapa. Do lado do MDB, está tudo certo”, afirmou o ex-senador Garibaldi Alves Filho (MDB) ao AGORA RN, na terça-feira 12. Ele também contou detalhes do que teve com o pré-candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na casa do ex-presidente do Senado Federal, Eunício Oilveira (MDB-CE) na segunda-feira 11.

“O PT e MDB se reuniram nacionalmente, mas aconteceu uma conversa em particular entre nós e o ex-presidente Lula, em que foi discutido os rumos do projeto de sucessão para o Rio Grande do Norte. Caminha-se para um entendimento de que Walter Alves seja o vice de Fátima, mas ainda não há uma definição por parte do PT do local”, afirmou, lembrando que o líder potiguar do MDB, deputado federal Walter Alves e o senador Jean Paul Prates (PT) também estavam presentes.

Conforme matéria recente do AGORA RN, Lula teria mostrado à Fátima Bezerra a importância de ter o apoio político eleitoral do MDB para que as eleições gerais de outubro deste ano sejam vitoriosas para os petistas no Rio Grande do Norte e, para isso, a participação de Walter Alves na majoritária seria essencial para o sucesso.

Portanto, ficou acertado que Walter Alves será o vice na chapa da governadora Fátima e o anúncio oficial deverá ser feito nos próximos dias. Assim, completa-se a chapa majoritária encabeçada pela gestora. Essa definição atende ao pedido feito por Lula, que deseja o MDB em seu palanque apoiando sua candidatura à Presidência da República.

“Não tem traição”, diz Eunício, sobre possível fritura de Simone Tebet

O jantar com essa ala do MDB foi visto pela imprensa nacional como uma fritura da pré-candidatura à Presidência da República da senadora Simone Tebet (MDB-MS), conforme a CNN Brasil. “Não estamos fazendo um jantar para boicotar em absoluto a candidatura da senadora Simone. Não tem nenhuma traição”, disse Eunício.

“Cortamos a bancada em quase 50% com uma candidatura natimorta”, afirmou ele, que disse ainda apoiar as mulheres na política e que gostaria que Simone tivesse “viabilidade política e eleitoral”. “Há uma tendência natural de não irmos, mais uma vez, para um suicídio político”, disse, fazendo referência à eleição de 2018, quando o partido lançou Henrique Meirelles à Presidência e conseguiu meros 1,2% dos votos.

O líder do MDB na Câmara, deputado Isnaldo Bulhões (AL), declarou que o “maior objetivo do encontro é o presidente Lula expressar a necessidade de uma grande união de centro-esquerda”.

PT e MDB se juntam por medo de candidatura única da terceira via

A organização da chamada terceira via para um candidato único entre os partidos de oposição a Lula e a Bolsonaro, que deve ser anunciado no próximo dia 18 de maio, mexeu com a estabilidade dos concorrentes. Tanto que se cogita que essa viagem feita pelo pré-candidato pelo PT à Brasília foi mais por medo de um possível isolamento, após a intenção dos partidos União Brasil, Cidadania, MDB e PSDB de caminharem juntos.

O MDB, apesar de ter sido essencial para o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff em 2016, ainda continua sendo um aliado importante para o PT. E é essa proximidade que Lula pretende ter novamente, para somar forças com o PV e o PCdoB, que se juntam em federação ao Partido dos Trabalhadores para garantir sua sobrevivência.

Agora RN


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem