Tiago Rossi, que se juntou a Legião Estrangeira contra a Rússia, revela que o grupo foi destruído no primeiro ataque do exército russo

O instrutor de tiro Tiago Rossi, de Maringá (PR), que foi para a Ucrânia lutar na Legião Estrangeira contra a Rússia, revela em vídeo publicado nas redes sociais que a Legião foi destruída por um caça das Forças Aeroespaciais russas.

De acordo com Rossi, sobreviveram aqueles que conseguiram sair da base antes do ataque. "Lá tinha militares das forças especiais do mundo inteiro. A informações que a gente tem é que todo mundo morreu. Eles [russos] acabaram com tudo. Vocês não estão entendendo, acabou, acabou. A Legião foi exterminada de uma vez só. Eu não imaginava o que era uma guerra", disse Rossi.

Em seguida, o atirador descreve como foi o bombardeio que dizimou o grupo. "Teve um bombardeio, às três horas da manhã teve o primeiro sinal. A sirene tocou. Deu cinco horas da manhã, nem tocou sirene e, de repente, veio um caça e um soltou um míssil em cima da gente. Não teve o que fazer. A gente saiu correndo para o meio do mato. Começou a soltar muitos mísseis em cima da gente", revelou.

"Quando terminou a primeira onda de mísseis a gente foi reagrupar o batalhão inteiro para ver quantas baixas tiveram. Eles [russos] estouraram toda a parte de paiol, centro médico, acabaram com tudo. Fomos orientados a sair de lá o mais rápido possível", disse. 

Posteriormente, Rossi conta que mesmo após o comando para deixar a base, alguns militares permaneceram no batalhão. "Depois que chegamos no interior da Polônia chegou uma mensagem para nós informando que o bombardeio russo voltou e simplesmente acabou com a base", finaliza.

Confira abaixo o relato de Rossi: 



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem