País tem levado prisioneiros de guerra para coletivas de imprensa; vídeos de captura de soldados também foram divulgados

A Anistia Internacional criticou na 2ª feira (7.mar.2022) a Ucrânia por levar prisioneiros de guerra russos e apresentá-los a jornalistas. Segundo a organização, os presos devem ser protegidos da “curiosidade pública”, como estabelecido pela 3ª Convenção de Genebra.

A instituição também apontou a existência de vídeos da captura de soldados nas redes sociais.

De acordo com a diretora do programa de resposta a crises da Anistia Internacional, Joanne Mariner, aparições públicas podem pôr os presos em risco ao retornarem para seus países de origem e também causar problemas a suas famílias.

Mariner destaca ser “essencial” que ambos os lados continuem a respeitar completamente os direitos dos prisioneiros de guerra.

A Anistia Internacional cita ainda o comentário oficial do CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha), que trata qualquer material que permita a identificação de prisioneiros como “sujeito à curiosidade pública” e que, por esse motivo, não deve ser publicado ou transmitido.

Poder 360



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem