A invasão da Rússia à Ucrânia chegou ao seu 8º dia, nesta 5ª feira (3.mar.2022), com a marca de mais de 1 milhão de refugiados e a confirmação de que a cidade de Kherson, no sul do país, foi capturada pelos invasores.

Sirenes que alertam sobre ataques aéreos soaram na capital Kiev na manhã desta 5ª feira (3.mar).

Um prédio da faculdade militar da Universidade Estadual de Sumy, na cidade de Sumy, no nordeste da Ucrânia, foi bombardeado esta manhã, informou a Administração Militar Regional ao jornal local Kyiv Independent.

Em Chernihiv, a 144 quilômetro de Kiev, um depósito de petróleo foi atingido por um projétil e pegou fogo. Equipes dos bombeiros trabalham no local.

Bombardeios russos atingiram pelo menos 3 escolas e a Catedral da Assunção em Kharkiv, 2ª maior cidade do país alvo de fortes ataques desde o fim de semana.

Para esta 5ª, é esperada mais uma rodada de negociações entre as delegações russa e ucraniana em Belarus.

KHERSON

O prefeito de Kherson, Igor Kolykhayev, confirmou na noite de 4 feira (2.mar) que a cidade portuária ao sul da Ucrânia foi tomada pelos russos. Em um post no Facebook, Kolykhayev disse que “invasores armados” entraram na Câmara Municipal.

Segundo o prefeito de Kherson, as forças russas foram recebidos pela sua equipe que está totalmente desarmada. “Simplesmente pedi para não atirarem nas pessoas. Não temos Forças Armadas ucranianas na cidade, apenas civis e pessoas que querem viver aqui.”

Kolykhayev anunciou que transportes públicos voltarão a circular nesta 5ª feira (3.mar). Ele pediu para a população só sair quando for essencial, respeitar o toque de recolher das 20h às 6h, não andar em grupo de mais de duas pessoas e dirigir “à velocidade mínima”.

Kherson fica no Mar Negro, perto da Península Crimeia, e tem 290 mil habitantes.

As forças russas haviam anunciado que tomaram controle da cidade na 4ª feira (2.mar), mas os ucranianos afirmaram que, naquele momento, Kherson ainda era deles.

1 MILHÃO DE REFUGIADOS

Mais de 1 milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia desde a invasão russa, segundo contagem da agência de refugiados da ONU, divulgada na noite de 4ª feira (2.mar). O número corresponde a mais de 2% de toda a população ucraniana, que era de 44 milhões em 2020, de acordo com o Banco Mundial.

O Acnur (Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) previu que até 4 milhões de pessoas poderão sair da Ucrânia durante a guerra, mas alertou que a projeção pode ser revisada para cima, dependendo da escalada do conflito.

Poder 360


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem