O trabalho integrado das forças de segurança pública do Rio Grande do Norte resultou em mais um fator importante para a redução das mortes violentas: aumento no número de armas de fogo apreendidas.

De acordo com informações da Polícia Civil, em 2021 foram apreendidas 31 armas a mais do que em 2020, o que significa 1,7% de aumento.

As informações são fornecidas pela Polícia Civil, e consolidadas pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

O levantamento levou em consideração o comparativo de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2020, quando foram apreendidas 1.835 armas de fogo, com 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2021, quando 1.866 armas foram apreendidas e retiradas de circulação. Como resultado, 31 armas a mais neste comparativo.

Em destaque, com base nas estatísticas individuais, a SESED aponta aumento de 33,3% no número de rifles apreendidos, 26,1% no quantitativo de garruchas apreendidas, aumento de 12,5% no número de carabinas, crescimento de 9,7% nas armas artesanais.

Armas apreendidas

Metralhadoras: + 100%

2020: 1

2021: 2

Rifles: + 33,3%

2020: 9

2021: 12

Garruchas: + 26,1%

2020: 23

2021: 29

Carabinas: + 12,5%

2020: 8

2021: 9

Artesanais: + 9,7%

2020: 278

2021: 305

Pistolas: + 4,9%

2020: 327

2021: 343

Revólveres: + 0,6%

2020: 862

2021: 867

Submetralhadora: 0,0%

2020: 6

2021: 6

Espingarda: - 1,7%

2020: 239

2021: 235

Fuzis: - 25%

2020: 12

2021: 9

Outras: - 28,8%

2020: 66

2021: 47

Escopeta: - 50%

2020: 4

2021: 2

Mossoró Hoje



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem