O representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov disse que, no âmbito da operação militar especial, as Forças Armadas da Rússia utilizaram pela primeira vez mísseis hipersônicos Kinzhal, destruido depósitos militares na Ucrânia.

"Em 18 de março, o complexo de mísseis hipersônicos Kinzhal destruiu um grande depósito subterrâneo de mísseis e munições de aviação das forças ucranianas no povoado de Delyatin, na região de Ivano-Frankovsk", disse Konashenkov.

Com um ataque de mísseis costeiros Bastion, os militares russos destruiram centros de rádio e radiotécnicos de inteligência das tropas ucranianas da região de Odessa, informou neste sábado (19) major-general.

A defesa russa publicou um vídeo do controle objetivo após a destruição com um míssil de uma unidade de reconhecimento e sabotagem das tropas ucranianas.

O vídeo mostra um grupo de vários veículos militares Humvee dos EUA usados pelo grupo de sabotagem. A filmagem é conduzida por um drone. A seguir se pode ver a destruição dos veículos.

Ele disse também que, desde o início da operação, foram destruídos 196 veículos aéreos não tripulados das forças ucranianas.

Desde o início foram eliminados "1.438 tanques e outros veículos de combate blindados, 145 lançadores múltiplos de foguetes, 556 peças de artilharia e morteiros, bem como 1.237 veículos militares especiais", informou Konashenkov.

Além disso Ministério da Defesa ressalta que, na noite de 19 de março, a aviação russa destruiu na Ucrânia quatro sistemas de mísseis antiaéreos, dos quais três S-300 e um Buk-M1. Acrescenta-se que, na mesma noite, a aviação tático-operacional, aviões do exército e aeronaves não tripuladas alvejaram e destruíram 69 alvos militares da Ucrânia.

Em 24 de fevereiro, a Rússia anunciou uma operação militar especial na Ucrânia, em resposta ao pedido de assistência militar das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk (RPD e RPL, respectivamente).

Sputnik Brasil




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem