Devido ao atraso de um navio que entrega lotes de gás de cozinha, os revendedores do produto apontam a possibilidade do Rio Grande do Norte ficar desabastecido. Segundo o Sindgás-RN, cerca de 15% das revendas já deixaram de vender o material por falta de estoque.

O presidente do sindicato, Francisco Santos, afirmou que a população não deve ficar preocupada e que ainda há gás para atender a demanda no estado. A expectativa é que uma nova remessa chegue ao Rio Grande do Norte entre terça-feira (22) e quarta-feira (23). A partir daí, os produtos vão ser distribuídos em todo o estado.

“Nós vendemos cerca de 660 mil bujões de gás por mês. Como serão praticamente 10 dias de atraso, são em torno de 200 mil botijões que deixam de ser entregues. Cerca de 15% das revendas não tem mais estoque, mas as outras conseguem suprir”, diz.

Segundo Francisco, se a população comprar gás apenas para fazer estoque em casa, o estado realmente enfrentará um desabastecimento. Por isso, não é necessário desespero.

G1/RN



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem