O Rio Grande do Norte é o estado com o maior número de blocos exploratórios de petróleo e gás para concessão no 3º ciclo da oferta permanente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O leilão acontece no dia 13 de abril.

Ao todo, são 179 blocos na Bacia Potiguar que circundam campos de produção, atualmente sob comando da PetroRecôncavo e da 3R Petroleum - as duas empresas estão inscritas no leilão.

Em todo o Brasil serão 347 blocos terrestres oferecidos e 32, no mar, totalizando 379 concessões.

Além da Bacia Potiguar, há ofertas para terra no Recôncavo, Sergipe-Alagoas e Tucano. No mar, serão ofertados blocos em Santos e Pelotas, em dois setores em águas profundas.

Esse é o único leilão de áreas exploratórias programado inicialmente para 2022. Existem atualmente 79 empresas inscritas no leilão e elas tem até o dia 14 de março para apresentar garantias de ofertas adicionais.

Os contratos com as empresas vencedoras devem ser assinados no fim de outubro, segundo o cronograma.

Petrobras vende ativos no RN

A Petrobras concluiu no fim de janeiro a venda dos últimos ativos no Rio Grande do Norte. Foi negociada toda a participação da Petrobras em um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestres e de águas rasas, junto com sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento de petróleo e gás natural, localizadas na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte.

Toda a estrutura, incluindo a Refinaria Clara Camarão, foi denominada de Polo Potiguar, e foi comprada pela empresa 3R Potiguar S.A., subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. O valor negociado foi de US$ 1,38 bilhão.

G1/RN



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem