O 2º Sargento Francisco Batista Pereira se apresentou voluntariamente no quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, localizado em Natal, na noite de segunda-feira (7).

Contra ele já havia um mandado de prisão preventiva em aberto, pelo homicídio do comerciante Rivonaldo Felipe de Queiroz e pela tentativa de homicídio da jovem Ana Beatriz Ferreira Rebouças, crimes ocorridos na madrugada do domingo (6), em Patu.

O Sargento estava foragido desde o dia do crime, mas o advogado já havia sinalizado que ele se entregaria nesta segunda.

Veja mais:

Sargento mata dono de bar por lhe negar uma “saideira” em Patu-RN

A Polícia Civil já instaurou um inquérito para investigar o crime. Apesar de ser militar, por se tratar de um crime contra a vida, Francisco Batista irá responder na justiça comum.

No entanto, a PM também abriu uma sindicância para apurar o caso e decidir o destino do sargento, que poderá levar desde uma advertência até a exclusão da corporação.

Ele está detido no quartel, onde permanecerá à disposição da justiça.

O CRIME

Nas primeiras da madrugada do domingo (6), Francisco Batista teria chegado ao bar de propriedade de Rivonaldo Felipe e pedido para tomar uma “saideira”.

O comerciante teria negado a venda da bebida. Com isso o sargento sacou a arma e disparou contra ele, que morreu ainda no local.

Na ação, Ana Beatriz Ferreira Rebouças, que também estava no bar, acabou sendo baleada no rosto. Ela foi socorrida para o Hospital de Pau dos Ferros e depois transferida para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Ela permanece internada na unidade e o estado de saúde dela é considerado estável.

Mossoró Hoje


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem