A Prefeitura de Mossoró e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) definiram, durante audiência realizada na tarde de quinta-feira (24), no Salão dos Grandes Atos do Palácio da Resistência, um calendário de reuniões que encaminhará as discussões a respeito do reajuste salarial dos professores, a partir do piso do magistério. Os encontros acontecerão nos dias 3, 4 e 10 de março.

“Foi uma reunião muito positiva, com um bom diálogo. Trouxemos nossa equipe da Secretaria de Educação, nossa equipe jurídica, equipe econômica. A nossa equipe econômica fez uma apresentação sobre Fundeb, investimentos próprios, e nós tivemos uma discussão onde o sindicato apresentou as suas demandas, o seu entendimento da legislação, e baseado nisso nós fizemos um calendário de reuniões”, destacou o prefeito Allyson Bezerra.

Conforme o encaminhamento definido pela Prefeitura e Sindiserpum, a próxima reunião será realizada no dia 3 de março, entre as equipes jurídicas da gestão e do sindicato. No dia 4, o encontro contará com a presença da equipe econômica do Município. No dia 10 de março, a audiência será conduzida pelo próprio prefeito Allyson Bezerra. “No dia 10 de março vamos nos reunir novamente, essa reunião será diretamente comigo, para fazermos um apanhado dessas discussões, e com certeza, naquele momento nós teremos encaminhamentos voltados a essas definições relacionadas aos salários dos professores”, reforçou o gestor.

Durante a reunião de quinta (24), o prefeito de Mossoró elencou os avanços na Educação municipal, reafirmando o compromisso da gestão com a valorização dos servidores e com a melhoria na qualidade do ensino ofertado pelo Poder Executivo local, citando, por exemplo, a retomada do processo de concessões das progressões funcionais de classe, investimentos na infraestrutura das unidades de ensino e a informatização da rede municipal.

“São mais de 600 progressões de classe que foram publicadas no Jornal Oficial de Mossoró, progressões que estavam atrasadas desde 2018. Nós estamos pagando em dia, recuperando a dignidade do professor quanto ao seu salário. Há em nós o espírito de valorização da carreira do professor, de valorização dessa classe que é tão importante e fundamental, que é a base para que as outras profissões possam acontecer”, pontuou Allyson Bezerra. 

Presente à reunião, a secretária municipal de Educação, professora Hubeônia Alencar, reforçou a importância do diálogo entre a gestão e as representações de classe. “Nós continuamos apostando na força que o diálogo tem. Foi assim que nós convidamos o sindicato para que nós pudéssemos mostrar, de forma muita clara, todo o entendimento, desde a questão jurídica, passando pela questão financeira, administrativa, com o intuito de construirmos juntos uma proposta viável para o Município e evidentemente trazendo benefícios para as escolas e professores de um modo geral”, disse.

A secretária enfatizou que a posição da gestão é de respeito aos direitos dos profissionais da Educação. “Nessa linha, quando nós apresentarmos uma proposta, essa proposta será viável, para ser de fato respeitada. Confiamos na sensibilidade e no compromisso do professor, que durante a pandemia esteve firme, trabalhando, e é esse mesmo professor que acreditamos que estará conosco no dia 7 de março, acreditamos nisso e confiamos que os professores também estão sensíveis a essa necessidade que temos desse retorno presencial. Vamos dialogar com a categoria e chegaremos a um consenso”, relatou Hubeônia Alencar.

A presidente do Sindiserpum, professora Eliete Vieira, destacou o processo de diálogo com o Município. “Nós estamos no momento de diálogo, vamos apresentar o que conversamos hoje (quinta) em assembleia. Entendemos que o processo de diálogo foi aberto e está proposto um cronograma de reuniões”, finalizou a dirigente sindical.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem