A covid-19 voltou a ser a principal causa de morte no Brasil em janeiro de 2022. A doença não liderava o ranking desde setembro. Estava na 11ª colocação em dezembro. Subiu em janeiro impulsionada pela ômicron, variante mais transmissível do coronavírus.

O Poder360 comparou a data real das mortes por covid-19 em janeiro de 2022 com a média de mortalidade no mesmo mês de 2016 a 2020 de todas as causas de morte no Brasil.

No último ano, o coronavírus só não foi a principal causa de morte em 3 meses –de outubro a dezembro.

Os dados de mortes por data real estão no último boletim epidemiológico. Os dados de causas de morte foram obtidos de 2016 a 2020 do SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade) porque ainda não há dados computados de mortalidade para todas as doenças nos últimos meses de 2021.

Em março de 2021, quando o país passava pela pior fase da pandemia, as mortes por covid dispararam e se descolaram das outras causas. No 3º mês do ano, a covid matou mais de 80.000 pessoas, 8 vezes o que mataram as isquemias do coração (como infarto), tipicamente as maiores causa de mortalidade nos últimos anos.

Em janeiro de 2022, doenças isquêmicas do coração, cerebrovasculares (como o AVC) e outras doenças circulatórias aparecem depois da covid-19 no ranking. Foram as principais causas de morte em janeiro nos últimos 5 anos.

METODOLOGIA

Desde o começo da pandemia, o Poder360 publica reportagens sobre as maiores causas de mortes no Brasil e nos EUA. Em 16 de dezembro, o jornal digital adotou uma nova metodologia.

O agrupamento das causas que mais mataram nos últimos 5 anos passou a seguir os critérios mais recentes da pesquisa Global Burden Disease Study. São esses os parâmetros recomendados pela OMS e usados por especialistas em todo o mundo para reportar as maiores causas de morte.

Reportagens anteriores consideravam agrupamentos mais abrangentes da divisão por grupos da Classificação Internacional de Doenças (CID-10). Contabilizava-se, por exemplo, a soma de mortes por todos os tipos de câncer como sendo uma das causas de mortalidade. Com a nova metodologia, não há esse e outros agrupamentos, o que leva a mudanças no ranking.

Poder 360



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem