Três suspeitos já foram presos até o fim desta terça-feira (1) pelo espancamento que resultou na morte do congolês Moïse Kabagambe em um quiosque na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio.

O primeiro deles, Alisson Cristiano Alves de Oliveira, de 27 anos, se apresentou voluntariamente na 34ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro (em Bangu). Outro, identificado apenas como Fabio Silva, foi preso no bairro de Paciência, na zona norte carioca.

A polícia o localizou, escondido, na casa de parentes. De acordo com o site G1, Fábio confessou aos policiais que deu pauladas no congolês. Um terceiro preso não teve a identificação divulgada pela polícia.

Entenda o caso:

O congolês foi espancado até a morte depois de cobrar R$ 200 por duas diárias de trabalho não pagas no quiosque Tropicália, na orla da Barra, na Zona Oeste do Rio. As imagens das câmeras de segurança do quiosque Tropicália mostram que o congolês Moïse Kabagambe recebeu ao menos 30 pauladas dos agressores — parte delas enquanto estava imobilizado no chão, sem chance de defesa. O jovem de 24 anos morreu na segunda-feira (24).

Metrópoles



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem