O automóvel 4×4 que capotou neste final de semana nas dunas de Búzios, no litoral Sul potiguar, não possuía autorização para trafegar. A informação foi confirmada pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), que reforçou a importância do cadastro para condutores de veículos que acessam o local.

“Possuímos um sistema de cadastramento para os condutores de veículos nessa área específica. Para se ter uma ideia, nesse último fim de semana, apenas quatro estavam cadastrados. Os motoristas precisam seguir as orientações estabelecidas, tanto para a preservação ambiental quanto para a sua própria segurança e a de quem está trafegando no local. O carro do acidente, por exemplo, era um dos que não possuíam autorização para trafegar”, disse o diretor-técnico do Idema, Werner Farkatt.

De acordo com o órgão, o cadastro é uma forma de controlar e monitorar quem acessa o campo de duna de Nísia Floresta (do qual Búzios faz parte). A área está inserida na área de proteção ambiental Bonfim-Guaraíra. O Idema destaca que a circulação inadequada desses veículos pode ocasionar danos ambientais, estabelecidos na Legislação Ambiental, como desmatamento, derramamento de óleo sobre dunas, retirada de vegetação natural, entre outros. Os condutores que cometerem infrações estão sujeitos às sanções penais e administrativas vigentes.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem