O Senado vota nesta quinta-feira (02) a medida provisória (MP) que criou o programa Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família e novo programa social do governo de Jair Bolsonaro.

Já aprovada pela Câmara, a medida precisa ser analisada até a próxima terça-feira para não perder validade. O prazo curto deve fazer com que a medida seja aprovada sem alterações.

O relator da MP, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), disse ao GLOBO que não fará mudanças no texto.

— Não vou deixar caducar (perder validade) nas minhas mãos, não vou fazer mudanças para não correr o risco — afirmou.

Ele disse que a Câmara ampliou o benefício, previsto inicialmente para atender 17 milhões de pessoas. Esse número subirá para 20 milhões.

O relator afirmou que ainda não está claro se o governo consegue pagar um benefício de R$ 400 para essa quantidade de famílias, mas que não irá alterar esse ponto.

O Globo



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem