O PIB (Produto Interno Bruto) –soma dos bens e serviços produzidos no país– recuou 0,1% no 3º trimestre deste ano em comparação aos 3 meses anteriores. O país entra em recessão técnica, quando há 2 trimestres consecutivos de queda na atividade.

O IBGE revisou os dados do 2º trimestre para baixo: a economia brasileira caiu 0,4% de abril a junho contra o 1º trimestre. Quando foi divulgado, havia contabilizado uma retração de 0,1%.

As projeções dos economistas procurados pelo Poder360 indicavam que o Brasil teria queda de até 0,4% a um crescimento de 0,3% no período. A prévia do PIB, medida pelo IBC-Br (Índice de Atividade Econômica) do BC (Banco Central), indicava uma queda de 0,14% no resultado do 3º trimestre contra o 2º. A FGV (Fundação Getulio Vargas) contabilizou uma queda de 0,1% no mesmo intervalo de comparação.

Em valores correntes, a economia brasileira movimentou R$ 2,2 trilhões no período.

Os dados foram divulgados nesta 5ª feira (2.nov.2021) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Segundo o instituto, a economia brasileira avançou4% no 3º trimestre contra o mesmo período do ano passado. No acumulado do ano, o crescimento é de 5,7%. Em 12 meses, subiu 3,9%.

PIB DO 3º TRIMESTRE POR ÁREA

Eis a lista do desempenho por setor:

  • agropecuária (-8,0%);
  • indústria (+0,0%);
  • serviços (+1,1%).

Na indústria, houve queda de 1,1% no setor de eletricidade, gás, água, esgoto e atividade de gestão de resíduos. A indústria de transformação tombou 1%. A extrativa tombou 0,4%.

Segundo o IBGE, a atividade econômica da construção civil teve alta de 3,9%.

Nos serviços, subiram no 3º trimestre contra o anterior: outras atividades de serviços (4,4%), informação e comunicação (2,4%), transporte, armazenagem e correio (1,2%), administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,8%). O comércio caiu 0,4% no período.

Eis a lista do desempenho considerando a demanda:

  • consumo das famílias (+0,9%);
  • consumo do governo (+0,8%);
  • Formação Bruta de Capital Fixo (-0,1%);
  • exportações (-9,8%);
  • importações (-8,3%).

Segundo projeções atualizadas na 4ª feira (1º.dez.2021) da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o país deve crescer 5% neste ano. O percentual é menor do que o estimado para o PIB global (+5,6%).

ENTENDA O PIB

O Produto Interno Bruto é a soma de tudo o que o país produziu em 1 determinado período. Esse é 1 dos indicadores mais importantes do desempenho de uma economia.

O resultado oficial é calculado de duas formas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): pela ótica da oferta, que considera tudo o que foi produzido no país, e pela ótica da demanda, que considera tudo o que foi consumido.

Pelo lado da oferta, são considerados:

  • a indústria;
  • os serviços;
  • a agropecuária

Já pelo lado da demanda, são considerados:

  • o consumo das famílias;
  • o consumo do governo;
  • os investimentos;
  • as exportações menos as importações.

O resultado é apresentado trimestralmente pelo IBGE, que tem até 90 dias após o fechamento de 1 período para fazer a divulgação. Os dados consolidados, entretanto, ficam prontos só depois de 2 anos.

Poder 360


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem