Banner 1

 


O mercado financeiro aumentou, pela 22ª semana consecutiva, a projeção para a inflação do país para 2021. As estimativas para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) subiram de 7,27% para 7,58%. Os números foram divulgados nesta 2ª feira (6.set.2021) no Boletim Focus do Banco Central. 

O Boletim Focus é divulgado semanalmente com as perspectivas dos operadores do mercado em relação aos principais indicadores da economia.

As perspectivas atuais dos economistas indicam que a inflação oficial será de 3,83 pontos percentuais acima da meta deste ano, de 3,75%. Também é 2,33% pontos percentuais superior ao teto do limite definido pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), de 5,25%.

Para 2022, as estimativas para o IPCA subiram de 3,95% para 3,98%.

O mercado diminuiu de 5,22% para 5,25% a projeção para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro de 2021. Essa foi a 4ª redução semanal seguida, a 1ª realizada depois da divulgação de queda de 0,1% na atividade econômica no 2º trimestre deste ano. O mercado também prevê uma desaceleração do crescimento de 2022: de 2% para 1,93%.

As projeções para a taxa básica de juros, a Selic, subiram de 7,5% para 7,63% ao ano. Atualmente, o percentual está em 5,25%. O próximo encontro do Copom (Comitê de Política Monetária) será em 20 e 21 de setembro. Os economistas subiram de 7,50% para 7,75% ao ano a estimativa para a Selic para 2022.

Para o dólar, o mercado espera que fique em R$ 5,17 no fim de 2021. Na semana anterior, a estimativa era de R$ 5,15. Não houve alteração na projeção de 2022: R$ 5,20.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem