Banner 1


O plenário da Câmara aprovou na quinta-feira (5), por 286 votos favoráveis, 173 contrários e duas abstenções, o PL 591/2021, que abre caminho para a privatização dos Correios. Os parlamentares aprovaram o substitutivo apresentado pelo relator (íntegra), deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA). Após a derrubada de destaques, o texto segue para votação no Senado.

Deputados contrários ao PL reforçaram que a estatal atende todos os milhares de municípios do país e dá lucro. Os parlamentares também criticaram a discussão de privatizações em meio à pandemia. O líder da Minoria, Marcelo Freixo (PSB-RJ), adiantou que recorrerão à Justiça caso o texto seja aprovado.

“Nós vamos enfiar este País que deveria ser soberano, autônomo, numa situação de sucumbência. Nós estamos colocando este País de joelhos. Nós precisamos garantir a soberania e a autonomia e fazer com que esse serviço público universal chegue a todo o Brasil”, argumentou, em nome da Minoria, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Os defensores da privatização, criticaram a burocratização e a qualidade do serviço prestado hoje pelos Correios.

“Não há investimento na modernização. Há burocratização. Com esse novo modelo, teremos condições de ter um mercado livre, com a possibilidade de controle pela agência reguladora para não permitir abusos e conseguir um serviço modernizado, eficiente e adequado a estes novos tempos, o que o Correio não consegue fazer”, defendeu o líder do Cidadania, Alex Manente (SP).

DEPUTADOS DO RN

A maioria da bancada do RN votou a favor da privatização. Dos oito deputados do estado somente Rafael Motta (PSB) e Natália Bonavides (PT) votaram contra a proposta.

Apoiaram a privatização dos Correios os deputados Beto Rosado (PP), João Maia (PL), Walter Alves (MDB) e General Girão (PSL).

A matéria agora segue para análise no Senado.

Confira a votação:


Com informações do Poder 360


 

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem