Banner 1

 


Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Mossoró, com apoio da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) e da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) de Mossoró, deflagraram uma operação, na manhã de quarta feira, 06 de janeiro de 2021, que resultou na prisão de um homem e na apreensão de uma adolescente por crime de latrocínio.

A prisão e apreensão ocorreram em dois imóveis, localizados no Bairro Planalto 13 de Maio. Nas residências, os policiais civis encontraram Antônio Leonardo Cadete Faustino da Silva, 19 anos de idade, e uma adolescente de 15 anos de idade, os quais são suspeitos da prática de latrocínio consumado contra José Mário Moura Pinto, servidor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). O crime aconteceu no dia 28 de dezembro de 2020, durante assalto na Ilha de Santa Luzia, na cidade de Mossoró. 

Leia mais

Funcionário da UFERSA é morto com um tiro durante assalto na Ilha de Santa Luzia

Na residência de Antônio Leonardo, foram encontrados um aparelho celular objeto de roubo  e as roupas usadas pelo suspeito no dia dos crimes cometido por eles. No entanto, a arma de fogo utilizada na ação criminosa ainda não foi localizada. Durante a operação, mais três pessoas foram detidas, e, após serem ouvidas, foram liberadas. 

Antônio Leonardo e a adolescente foram encaminhados à Delegacia de Homicídios de Mossoró, onde confessaram o envolvimento na morte do servidor federal e também em dois roubos e uma tentativa de roubo, ocorridos no mesmo dia, os quais foram detalhados tanto pela adolescente quanto por Antônio Leonardo.

Ele foi autuado em flagrante delito pelos crimes de latrocínio consumado e latrocínio tentado por duas vezes, além do crime de corrupção de menores, e, em seguida, foi encaminhado ao sistema prisional.

A adolescente apreendida foi autuada por atos infracionais análogos aos crimes de latrocínio consumado e latrocínio tentado por duas vezes. Ela foi encaminhada ao Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep). Os dois ficarão a disposição da justiça.

Segundo o delegado Valtair Camilo de Paiva, a divulgação das imagens dos suspeitos, pela Imprensa mossoroense, foi preponderante para a elucidação do crime, que chocou a cidade de Mossoró, uma vez que a vítima, além de ser servidor público federal, era uma pessoa popular e uerida na cidade. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fim da Linha




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem