BANNER 1


O governo federal pagou a primeira parcela do auxílio emergencial criado durante a pandemia do novo coronavírus a 1.102.658 potiguares, que representam 31% da população do estado estimada pelo IBGE em 3,5 milhões de habitantes. Na região do Alto Oeste potiguar, o município de Severiano Melo teve mais beneficiários que o número de moradores calculado pelo IBGE. Foram 2.658 benefícios, enquanto a cidade teria 2.440 habitantes.

Os dados são de um levantamento feito pelo G1 a partir de um cruzamento da base de dados de pagamentos do auxílio, disponível no Portal da Transparência desde quinta (4), e a mais recente estimativa populacional do IBGE dos municípios (de 2019). 1/4 dos habitantes de 3.547 dos 5.570 municípios do Brasil recebeu o benefício. A primeira parcela de R$ 600 (ou R$ 1.200 para mães solteiras) foi paga a 48,7 milhões de pessoas em abril e 5,19 milhões em maio.

Com mais beneficiários que moradores estimados, Severiano liderou a lista de cidades brasileiras com maior percentual de benefícios em relação à população, com 109%. Os moradores receberam, em média, R$ 718. Em segundo lugar, Maetinga (BA) tem população estimada em 3.161 habitantes e registrou 2.929 benefícios (93%).

Porém, para a secretária de Desenvolvimento e Assistência Social de Severiano Melo, Antônia Morais de Freitas, há uma justificativa para a discrepância. De acordo com ela, o município conta com áreas de litígio (disputa) territorial com outros municípios. Seriam sítios e comunidades cujas pessoas se identificam como de Severiano Melo e são atendidas pelo município, mas nos mapas pertencem a municípios vizinhos, como Itaú e Apodi.

"A Secretaria de Saúde, que tem todas as famílias cadastradas aponta que a gente tem quase 10 mil habitantes, e não 2,4 mil como diz o IBGE. Isso inclusive já foi pauta de reuniões nossa com eles, para se trabalhar isso no próximo recenseamento. É a causa dessa disparidade", afirmou.

O percentual de 31% da população beneficiada no Rio Grande do Norte foi uma tendência entre estados do Norte e Nordeste. O maior percentual foi o do Piauí, com 35%. Já os estados da região Sul tiveram o menor percentual de beneficiários, com 16% em Santa Catarina e 18% no Rio Grande do Sul.

Na capital do estado, Natal, 219.430 pessoas receberam a primeira parcela do benefício - o número representa 25% da população estimada para a cidade, de 884.122 pessoas. Em média, foram pagos R$ 727 para cada beneficiário.

Já na segunda maior cidade do estado, Mossoró, no Oeste potiguar, 76.334 pessoas tiveram acesso ao auxílio emergencial, com média de R$ 724. O número representa 26% da população de 297.378 estimada pelo IBGE. Veja mais cidades no mapa acima.

G1/RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem