Banner 1

 

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) do Rio Grande do Norte anunciou nesta quinta-feira (6) que passou a disponibilizar leitos voltados aos pacientes da Covid-19 também para atender pessoas com outras síndromes gripais e que tenham testado negativo para Covid-19.

Segundo o governo, a medida foi necessária por causa do surto gripal que atingiu o Rio Grande do Norte e outros estados do país. A secretaria informou que mesmo com a disponibilização dos leitos, são mantidas "medidas de biossegurança para evitar contaminação" dos pacientes de gripe com Covid-19, bem como o contrário.

O sistema RegulaRN, usado na administração dos leitos, também passou a diferenciar a ocupação de leitos entre casos de Covid-19 e de outras síndrome gripais.

Na manhã desta quinta (6), por volta das 10h40, a página informava que havia 31 UTIs ocupadas com pacientes de Covid-19 e 19 com pacientes cadastrados como "não covid". Ainda havia 88 UTIs disponíveis e outras 7 bloqueadas.

Já nos leitos clínicos - voltados para pacientes com menor gravidade - o número de pacientes "não covid" era maior que o de pacientes confirmados para a Covid-19. Eram 19 contra 13.

"A utilização destes leitos se faz necessária em virtude do surto gripal que atinge não somente o RN, mas todo o país, e só é possível pela baixa demanda de internações por Covid-19. A Sesap seguirá monitorando a situação, aguardando o fim do surto gripal para que se retorne os leitos à assistência para Covid-19", afirmou a pasta.

Ao todo, o estado registrava ocupação de 36% dos leitos pela manhã. O percentual era maior na região metropolitana de Natal, onde a ocupação chegou a 50%.

Durante as fases mais graves da pandemia da Covid-19, o governo do Rio Grande do Norte chegou a ter mais de 400 leitos de UTI operacionais (em uso ou pronto para uso) voltados para a Covid-19. No dia 25 de junho de 2021, chegou ao ápice de 415. Nesta quarta-feira (5), eram 134.

Mesmo com a redução de casos de Covid-19, atribuída pelas autoridades à vacinação da população do Rio Grande do Norte, o estado começou a registrar um aumento de casos de pacientes com sintomas gripais em dezembro.

Unidades de Pronto-Atendimento de Natal e da região metropolitana registraram superlotações e a prefeitura de Natal abriu centros para atender a população com sintomas gripais.

G1/RN




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem