Banner 1

 

Quando oficialmente notificada pela Prefeitura Municipal de Mossoró, no processo de retomada do terreno, o grupo Itagrês se apressou em informar que colocaria a Porcellanati em funcionamento até o dia 4 de novembro deste ano. Entretanto, a empresa, mais uma vez, descumpriu seu compromisso com o povo de Mossoró, desafiando as autoridades locais.

Do povo mossoroense, a Porcellanati recebeu o terreno, água, luz, gás natural e acesso, além de isenção fiscal por 10 anos (uma renúncia de R$ 35 milhões) e empréstimo na casa dos 70 milhões de dólares para a compra de equipamentos, prometendo gerar pelo menos 99 empregos diretos no município de Mossoró, aquecendo assim a economia.

Isto foi a quase duas décadas, sendo que até nesta presente data a empresa não consolidou o funcionamento, com a produção de Porcellanati, protagonizando uma sequência de descumprimentos de acordos seguidos, abrindo e fechando, deixando dívidas trabalhistas milionárias, e junto ao comércio local e também fornecedores de outros estados.

Ao assumir o governo no início de 2021, o prefeito Allyson Bezerra determinou que sua equipe de governo analisasse a situação das empresas que receberam benefícios públicos no Parque Industrial, observando quais estavam funcionando e quais estavam sem funcionar, descumprindo o compromisso contratual assumido com o povo mossoroense.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Mossoró, inclusive, havia aberto, há cerca de 7 anos, um procedimento de retomada do terreno da Porcellanati, caso ela continuasse a não cumprir o acordo firmado. Este processo, no entanto, estranhamente desapareceu durante gestão Rosalba Ciarlini, no período de 2017 a 2020.

Inclusive, em 2018, a própria Rosalba Ciarlini, e sua equipe, enganaram o povo de Mossoró, ao anunciar, de novo, a retomada das atividades, com a geração de 500 empregos. Numa promessa eleitoreira, chegou a formar filas enormes na Avenida Rio Branco, no Centro de Mossoró, de pessoas com currículos sonhando com um emprego na empresa.

Ao assumir a gestão no início de 2021, o prefeito Allyson Bezerra determinou a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico que restaurasse o processo perdido e reiniciasse a retomada do patrimônio público doado a Itagres, para instalar a Porcellanati. Há cerca de 2 meses, este processo foi concluído. A gestão municipal chegou a declarar que precisava da área para transferir a Usibras da área urbana e instalar uma fábrica de pré-moldados.

Com a pressão, o Grupo Itagres, que deve muito dinheiro aos ex-funcionários, fornecedores, assumiu um novo compromisso, para colocar a Porcellanati em funcionamento até o dia 4 de novembro. O portal  Mossoró Hoje constatou que a unidade não está funcionando. Apesar da correria para novamente prometer abrir, não emprega nem metade do prometido: 99 pessoas.

Com o novo descumprimento do compromisso do grupo Itagrês, que já vem descumprindo promessas desta natureza há quase duas décadas, o grupo Itagres abriu uma janela jurídica para a Prefeitura de Mossoró concluir o pedido de reversão do terreno, ou seja, tomar de volta e entregar para quem de fato quer investir e gerar emprego e renda para Mossoró.

Mossoró Hoje



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem