Banner 1


 A Caixa Econômica Federal anunciou na 2ª feira (8.nov.2021) o lançamento de uma linha de crédito voltada a pessoas físicas para o financiamento de energia solar em residências. O programa cobrirá também os custos de instalação dos sistemas, com taxas a partir de 1,17%.

O financiamento pode chegar a 100% do projeto, de acordo com a capacidade financeira do cliente do banco. O prazo para pagamento é de até 60 meses, com carência de até 6 meses para o vencimento da 1ª parcela. A Caixa não informou quando a opção de crédito estará disponível nas agências.

A linha foi chamada de “CAIXA Energia Renovável para pessoas físicas”. Segundo o banco, a adoção do sistema de geração de energia fotovoltaica residencial pode reduzir em até 95% o valor da tarifa mensal de consumo de energia.

“Além de um benefício social, a medida contribui para a sustentabilidade e preservação do meio ambiente com a geração de energia limpa e renovável”, disse o banco, em comunicado.

O crédito será oferecido em duas modalidades: sem garantias ou com caução de aplicações financeiras de renda fixa.

No final de agosto, o Brasil ultrapassou marca de 10 GW (gigawatts) de potência instalada em energia solar e passou a ocupar a 14ª posição na lista de países com mais capacidade de produção desse recurso.

A iniciativa passa a integrar o rol de linhas de crédito da Caixa voltadas para o uso de energias renováveis ou que promovam a redução de resíduos e emissões de gases do efeito estufa destinadas a empresas e atividades do agronegócio.

A MPE Ecoeficiência, voltado a pessoas jurídicas, apoia a compra de máquinas e equipamentos que reduzam a produção de resíduos e aumentem a eficiência no uso de matérias-primas e insumos, em especial de água e energia.

Fazem parte do escopo sistema de minigeração de energia por fontes renováveis ou sistema de eficiência energética; sistema de aquecimento solar de água; sistema de redução de desperdício, reciclagem ou tratamento de insumos ou recursos naturais; controladores de filtragem de gases ou partículas.

O banco financia até 100% do valor do bem adquirido que resulte no processo produtivo mais limpo, limitado à capacidade de pagamento da empresa.

“O cliente tem até seis meses de carência e até 54 meses de amortização, totalizando o prazo de até 60 meses para liquidação do empréstimo”, afirmou a Caixa.

Para o campo, também existem incentivos à inovação tecnológica e sustentável em atividades rurais. São duas modalidades: ABC (Agricultura de Baixo Carbono) e Inovagro.

A linha de crédito ABC tem 7 programas, com foco em recuperação de pastagens degradadas, sistemas agroflorestais, tratamento de dejetos animais e adaptação às mudanças climáticas. A taxa de juros é de 7% ao ano com prazo de até 10 anos, com até 5 de carência. O limite é de R$ 5 milhões por empreendimento.

O Inovagro busca apoiar o aumento da produtividade no campo e redução de impactos ambientais com uso de novas tecnologias.

Os financiamentos contam com taxa de juros de 7% ao ano e prazo de até 10 anos, com até 3 de carência. O valor máximo do financiamento é de até R$ 1,3 milhão por empreendimento, podendo ser contratado por pessoa física ou jurídica.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem