Banner 1

 


Os dados atualizados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que o número de vagas de trabalho com carteira assinada criado ao longo de 2020 foi 46,82% inferior ao anunciado em janeiro passado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. De acordo com reportagem do R7, a atualização baixou o saldo de empregos formais de 142.690 para 75.883  em todo o ano passado. 

A queda foi fruto de um aumento de 2,2% no número de demissões, que passou de 15,023 milhões para 15,361 milhões, e de um incremento de apenas 1,8% no de contratações, que subiu de 15.023.531 para 15.361.234. No dia 28 de janeiro, Guedes divulgou os dados incorretos como sendo uma “grande notícia”. “A grande notícia para nós é que, em um ano terrível em que o PIB caiu 4,5%, nós criamos 142 mil novos empregos", disse ele na ocasião -a notícia foi celebrada também por Jair Bolsonaro.

A maior distorção foi registrada em junho. Na época, o governo divulgou uma redução de 10.984 vagas formais quando, na realidade, este número foi 177,2% menor, alcançando 30.448 postos de trabalho.

O Ministério do Trabalho e Previdência justificou, em nota, que a diferença dos números se deve à entrega das declarações fora do prazo normal. "Os dados do painel consideram as declarações feitas fora do prazo. Elas são incorporadas às estatísticas até 12 meses após a movimentação acontecer. Assim, até dezembro de 2021 podem ser incorporados dados que vão impactar o saldo de 2020", disse a pasta. 

Com informações do Brasil 247 e Portal R7


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem