Banner 1

 

A avaliação do ministro Paulo Guedes (Economia) piorou entre os que dizem conhecê-lo, mostra pesquisa PoderData realizada nesta semana (11-13.out.2021). Hoje, 35% deste grupo avaliam o trabalho do economista frente ao Ministério da Economia como “ruim” ou “péssimo”, uma alta de 9 pontos em comparação a fevereiro de 2021, quando a divisão de pesquisas do Poder360 fez a pergunta pela última vez.

Nos últimos dias, Guedes tem enfrentado amplo noticiário negativo. O ministro ainda deve explicações sobre a sua offshore nas Ilhas Virgens Britânicas, descoberta na investigação Pandora Papers, que o Poder360 integra. Também tem sido criticado pela alta da inflação nos últimos meses.

A taxa de avaliação do trabalho do ministro como “bom” ou “ótimo” caiu de 28% para 25% no mesmo período. Não teve variação significativa, considerando-se a margem de erro de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo. A alta no percentual de  “ruim/péssimo” se deu especialmente sobre o grupo que antes avaliava o trabalho de Paulo Guedes como “regular”. Este despencou 10 pontos, de 41% para 31%.

O PoderData perguntou aos entrevistados sobre o seu nível de conhecimento do ministro antes de questioná-los sobre a avaliação do seu trabalho. A opinião sobre a gestão dele coletada pela pesquisa inclui só os que afirmam conhecê-lo bem ou “de ouvir falar”. Exclui os que dizem que não o conhecem.

A pesquisa foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 2.500 entrevistas em 469 municípios nas 27 unidades da Federação de 11 a 13 de outubro de 2021.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

O percentual de pessoas que afirmam conhecer o trabalho do ministro se mantém relativamente constante em um patamar próximo dos 90% desde setembro de 2020, quando o PoderData começou a fazer essa pergunta aos entrevistados. Há variação na parcela dos que dizem conhecê-lo bem –hoje em 48%, alta de 7 pontos percentuais em comparação a 8 meses antes– e dos que dizem só ter ouvido falar nele –atualmente em 46%, queda de 5 pontos em relação a fevereiro de 2021.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem