Banner 1

 


O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) exibiu nesta 5ª feira (30.set.2021) uma postagem homofóbica feita contra ele em maio deste ano pelo empresário Otávio Fakhoury, que depõe à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, e cobrou respeito e um pedido de desculpas do bolsonarista a toda a população LGBTQI. Ao seu jeito, o Fakhoury desculpou-se. “Senador, realmente, meu comentário foi infeliz. Foi em tom de brincadeira”, afirmou.

Contarato pediu que a CPI envie a postagem homofóbica de Fakhoury à Polícia Legislativa para que o órgão faça uma apuração de possível crime de homofobia. O vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), atendeu o pedido.

Veja o vídeo do discurso de Contarato na CPI:

“O senhor representa muito bem esse presidente. Que fala em família, mas não respeita a família. Que fala em Deus acima de todos, mas Deus está na frente de todos nós”, disse o senador. “O senhor pode ter todo o dinheiro do mundo… Eu tenho minha vida modesta e com muito orgulho, cuidando da minha família, com orgulho, com meu esposo e com os meus dois filhos — Gabriel, de 7 anos, e Mariana, que fez 2 —, mas eu quero que eles tenham a certeza de que eu lutei e vou continuar lutando para reduzir essa desigualdade que há no Brasil.”

Em 12 de maio, Contarato defendeu em uma publicação em seu perfil no Twitter que o ex-secretário especial de Comunicação Social da Presidência Fábio Wajngarten – que depunha à CPI naquele dia– fosse preso em flagrante por supostamente mentir à comissão. Ao fazê-lo, o senador cometeu um erro de digitação, escrevendo “fragrancial” em vez de “flagrancial“.

No mesmo dia, Fakhoury replicou a postagem de Contarato e escreveu: “O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o ‘perfumado’ que lhe cativou?”

Poder 360



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem