Banner 1

 


Paredes restauradas, piso e teto novos, acessibilidade para pessoas com deficiência e readequação da passarela de acesso, das salas de exposição e das lojinhas. E, finalmente, uma estação compacta para tratar água e esgoto dos banheiros. Esses e outros benefícios realizados no Forte dos Reis Magos foram vistoriados pela governadora Fátima Bezerra e pelo vice-governador Antenor Roberto, na sexta-feira (1º), durante o recebimento provisório da obra.

O investimento na edificação histórica somou R$ 4,7 milhões em recursos estaduais, viabilizados pelo Projeto Governo Cidadão junto ao empréstimo com o Banco Mundial, em parceria com a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) e a Fundação José Augusto (FJA). A fiscalização foi feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Este é um prédio importantíssimo para a memória da nossa capital e para o lazer do natalense. Para o turismo, então, é um espaço essencial que voltará a atrair viajantes ao nosso estado”, destacou a governadora.

Histórico da obra

O serviço de restauração do Forte havia começado ainda em 2018, mas chegou a apenas 3,9% de execução no final daquele ano, devido a erros de planejamento e outras inconsistências. A retomada da obra só foi possível graças a um Termo de Ajustamento de Gestão entre o Governo do Estado e o Tribunal de Contas do Estado, firmado em setembro de 2020. “Estivemos aqui há um ano e firmamos esse compromisso que estamos entregando hoje”, recorda o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, coordenador do Governo Cidadão.

Na pandemia, uma das dificuldades de se executar a obra foi, por exemplo, encontrar no mercado o tipo de cabo específico para a finalização da rede elétrica. À executora da obra, empresa PS Engenharia LTDA cabe, ainda, acertar detalhes de acabamentos.

Após o recebimento definitivo que poderá ocorrer em até 90 dias, para depois serem emitidos os documentos de Habite-se e AVCB, o local continuará a ser gerido pela FJA. De acordo com o diretor geral do órgão, Crispiniano Neto, “teremos um ano marcante para a cultura potiguar, com tantos equipamentos culturais sendo reabilitados e entregues novamente ao povo potiguar”. 

Equipamentos culturais

O diretor referiu-se ao fato de que, ainda por meio do Governo Cidadão, estão em andamento as obras de restauro do Teatro Alberto Maranhão (R$ 9,6 milhões), a instalação da caixa cênica do Teatro (R$ 2,5 milhões), as obras complementares ao restauro da Biblioteca Câmara Cascudo e do Memorial Câmara Cascudo (R$ 357 mil) e o restauro da Pinacoteca/ Palácio da Cultura (R$ 6,4 milhões).

Neste ano, já foram finalizadas as obras de restauração e ampliação da Escola de Dança do TAM (entregue em maio após investimento de R$ 1,9 milhão) e a reforma do Papódromo (entregue em abril após R$ 11 milhões em benefícios). Os dois locais já estão em funcionamento.

Sobre o Forte dos Reis Magos

A edificação militar histórica foi o marco inicial de Natal, fundada em 25 de dezembro de 1599, ao lado direito da barra do Rio Potengi – hoje próximo à Ponte Newton Navarro. Recebeu este nome em função da data de início da sua construção, 6 de janeiro de 1598, dia de Reis pelo calendário católico.

Tombado em 1949, o Forte esteve sob administração da FJA até 2013, quando passou para o IPHAN. A última obra de recuperação ocorreu há mais de 15 anos.

Em maio de 2017, o Forte retornou à gestão do Governo com uma cessão inicial de 20 anos, após quatro anos sob a administração do IPHAN. A condição em que o prédio foi entregue obrigou o início do processo de restauração.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem