Banner 1

 

De acordo com o Portal Mossoró Hoje, está confirmado que a Porcellanati não deverá ser reaberta, mas o espaço onde hoje está localizado o prédio da antiga empresa, deverá abrigar outras duas estruturas. O processo de reversão do terreno deve ser concluído até o final de semana.

A ideia é que a Usibras seja realocada para o prédio, passando a processar o dobro do que processa de castanha atualmente, utilizando metade do espaço que a Porcellanati ocupa. A outra metade deverá receber uma empresa de pré-moldados, cujo projeto já está pronto.

Enquanto isso, o atual espaço da Usibras, localizado às margens da BR-304, no Abolição 2 (área urbana de Mossoró), deverá ser cedido para a instalação de dois atacarejos, empresas já consolidadas nos estados do Maranhão e de Alagoas.

Com a instalação das 3 empresas, o município deverá ter um incremento de cerca de 500 empregos diretos, além de outros indiretos.

A política econômica da gestão Allyson Bezerra, segundo o secretário Franklin Filgueira, do Desenvolvimento Econômica, aposta no potencial do empresariado de Mossoró para o desenvolvimento econômico, sem perder o foco na saúde, no bem-estar da população que mora nas imediações de onde atualmente se localiza a USIBRAS.

O cenário comercial de Mossoró, segundo o secretário Franklin Filgueira, deverá ter uma reviravolta até 2022 diante dos estudos e do início da implantação das políticas públicas voltadas para o fortalecimento econômico. Com a reativação do parque industrial, o secretário acredita que outras empresas vão procurar o município para investir.

Hoje, Mossoró é um importante polo comercial atraindo comerciantes de mais de 60 cidades da região e até das regiões do Alto Sertão da Paraíba e do Vale do Jaguaribe, no Ceará, diariamente, buscando o reabastecimento de seus supermercados.

Marcelo Marcon, gerente industrial da Porcellanati, desconhece o processo de reversão do terreno em benefício do município. Informa que está trabalhando na manutenção dos equipamentos para reativá-los, iniciar a produção de fato até o final do mês ou pelo menos passando perto disto. Quer gerar pelo menos 150 empregos.

Entretanto, o secretário Franklin Filgueira disse que a Porcelanati não está cumprindo, desde 2014, o previsto no contrato de doação do terreno, que entre outros benefícios, previa a geração de, pelo menos, 99 empregos.

“Na verdade, a lei foi concedida em 2004/2005 para que ela operasse com pelo menos 99 empregados, coisa que ela não faz desde 2014”, explica.

Franklin Filgueira disse que o processo foi aberto em 2015 pelo secretário que o antecedeu na pasta e que este processo sumiu, mas que ele conseguiu restaurá-lo, seguindo o que prevê a Legislação atual, e o concluiu, devendo agora o terreno voltar ao município de Mossoró. O decreto deve ser assinado até o final de semana.

Mossoró Hoje



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem