Banner 1

Dono de escola de treinamentos diz que instrutores deveriam ter adiado o curso por causa da chuva forte que atingia o município. Três pessoas morreram e seis estão desaparecidas.


Equipes dos bombeiros e socorristas na entrada da Gruta Duas Bocas em Altinópolis, SP — Foto: Murilo Badessa/EPTV


O dono da empresa Real Life, que ministrava o treinamento na gruta que desabou na madrugada deste domingo (31), deixando dez bombeiros civis soterrados, disse que o curso era para que os participantes aprendessem técnicas de busca e resgate de pessoas em cavernas.

Segundo Sebastião Abreu, o curso foi organizado por bombeiros civis de Batatais. “Quem organizou foi o pessoal de Batatais. A gente faz esse tipo de treinamento, são cerca de quatro ou cinco por ano. Tinha quatro instrutores aqui, dois de Batatais e dois de Ribeirão Preto”, disse.

Abreu não soube informar se havia autorização para o treinamento no local, mas que a empresa vai verificar a documentação.

“A gente procurou informar. Quem faz todo o planejamento é o Celso, infelizmente ele está soterrado. A gente vai ver a questão, mas creio que aqui é um lugar, pelo que a gente ficou sabendo, público, que todo mundo faz esse tipo de treinamento aqui na caverna.”


Foto: Laboratório de Estudos Subterrâneos/ UFSCar


Risco avaliado

O curso teve início na tarde de sábado (30) na Gruta Duas Bocas. O local fica perto da Gruta do Itambé, ponto turístico conhecido na região. Ao todo, 28 pessoas participavam da atividade. O grupo passaria a noite no local.

A chuva forte que dificulta as buscas pelos desaparecidos neste domingo começou na tarde de sábado. Segundo Abreu, os instrutores deveriam ter adiado a atividade por causa dos eventuais riscos no local.

“Tem que haver uma análise de risco. Você vem ao local, faz a análise de risco. Se houver condição de realizar o treinamento, você faz. Senão você remarca outro dia e faz o treinamento para ter todas as precauções. Isso acabou não acontecendo.”

A Defesa Civil de Altinópolis e o Corpo de Bombeiros disseram que não foram comunicados sobre o curso no local.


Corpo de Bombeiros trabalha no resgate de bombeiros civis soterrados em gruta em Altinópolis, SP — Foto: Divulgação


Atividade de bombeiro civil

A lei federal nº 11.901, de janeiro de 2009, trata sobre atividades de bombeiros civis no país.

Segundo o texto, o bombeiro civil exerce atividades exclusivas de prevenção e combate a incêndio. O profissional pode ser contratado diretamente por empresas privadas ou públicas, sociedades de economia mista, ou empresas especializadas em prestação de serviços de prevenção e combate a incêndio.

Ainda segundo a lei, o bombeiro civil pode atuar, em conjunto, com o Corpo de Bombeiros no atendimento de outras ocorrências. No entanto, a coordenação e a direção das ações cabem, exclusivamente, à corporação militar.


Bombeiros trabalham no resgate das vítimas soterradas na Gruta Duas Bocas em Altinópolis, SP — Foto: Divulgação


Desmoronamento

O acidente na gruta Duas Bocas aconteceu por volta da 1h deste domingo. O teto desabou, deixando parte do grupo retido na caverna.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Ribeirão Preto (SP) foram enviadas ao local e deram início aos trabalhos de resgate ainda na madrugada.

O acesso à gruta é feito por uma trilha no meio da mata com cerca de um quilômetro. Por causa disso, o helicóptero Águia, da Polícia Militar, auxilia no transporte de socorristas e vítimas.

Dos 28 participantes do treinamento, dez foram soterrados. Até as 16h deste domingo, os bombeiros tinham retirado quatro vítimas do interior da caverna – três delas morreram e uma foi levada ao Hospital Misericordioso de Altinópolis. Outras seis permaneciam desaparecidas.

O Corpo de Bombeiros também socorreu outras seis pessoas feridas, mas que conseguiram sair a tempo da caverna. Elas foram levadas ao hospital e já tiveram alta.

Um posto de comando unificado foi montado no local para auxiliar as equipes. Especialistas em resgate, técnicos da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e um geólogo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foram enviados pelo governo do estado para reforçar o trabalho. 


*G1

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem