Banner 1

 


A vacinação no Rio Grande do Norte tem sido a principal responsável pela redução sustentada dos casos moderados e graves de covid-19 no estado. Esse efeito pode ser observado pela queda expressiva dos pedidos por internações, seja em leitos clínicos, seja em leitos de UTI no período posterior ao início da vacinação contra o coronavírus. Esse é um dos pontos constantes de mais um relatório do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN). O documento traz uma análise do quadro atual da pandemia no estado, com diversas análises quanto a efetividade dos imunizantes para a diminuição dos óbitos em todo o território potiguar.

De acordo com relatório, aos óbitos entre os pacientes vacinados internados, podem ser considerados muito baixo entre os pacientes com a D1 e D2, 0,02% e 0,03%, respectivamente. “Aparentemente há um leve aumento percentual de pacientes que foram a óbito com a D2. No entanto, isso será estatisticamente normalizado à medida que mais pacientes tomarem a D2”, explicou do diretor executivo do LAIS, professor Ricardo Valentim, membro do grupo de pesquisadores responsável pelo documento.

O número de idosos vacinados internados também aponta para uma baixa importante, girando em índices abaixo de meio por cento (0,21%) . Esse número é ainda mais reduzido em relação ao idoso que tomou a D2 (0,16%). “Ou seja, cumprir o ciclo vacinal é fundamental para melhorar a proteção do indivíduo” ressaltou Valentim.

Além do diretor do LAIS, participaram da construção do relatório os pesquisadores Higor Morais, Isabela Sales, Jailton Paiva, Juciano Lacerda, Leonardo Lima, Nícolas Veras, Pablo Holanda, Rodrigo Silva e Talita Brito.

Clique AQUI para acessar o documento



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem