Banner 1

 

O Prefeito Allyson Bezerra anunciou na quinta-feira (16), o retorno das cirurgias eletivas ginecológicas em parceria com a APAMIM - Hospital Maternidade Almeida Castro. A expectativa é de que sejam realizadas 50 cirurgias por mês.

Este ano, as cirurgias eletivas foram suspensas em abril, após o aumento de casos e internações por Covid-19. Atualmente, com a redução no número de casos e a reversão de leitos para UTI geral, as cirurgias serão retomadas. Calcula- se que aproximadamente mil mulheres estejam aguardando a retomada das cirurgias ginecológicas.

Além da questão dos leitos ocupados com pacientes covid19, também teve a questão das dívidas deixadas pela gestão Rosalba, de dezenas de milhões de reais junto aos hospitais que fazem as cirurgias eletivas em Mossoró: HMAC, Oncologia e Wilson Rosado.

Para que as cirurgias fossem retomadas, foi preciso o prefeito Allyson Bezerra e a Secretária de Saúde Morgana Dantas negociarem as dívidas junto a estas instituições. Somando os valores devidos pelo Estado e Município a estes hospitais, passa da casa dos R$ 50 milhões.

Esta dívida é um acúmulo das cirurgias feitas em 2018 e os primeiros oito meses de 2019, dentro do Termo de Cooperação Entre Entes Públicos, assinado ainda na gestão de Robison Faria Governador e Rosalba Ciarlini prefeita de Mossoró.

Depois que estas dívidas deixadas pelas gestões passadas foram renegociadas, de acordo com o prefeito Allyson Bezerra, todas as mulheres que estão na fila de espera por cirurgia já devem estar sendo contatadas para fazer agendamento das consultas pré-operatórias.

 “Aquelas mulheres que ainda não estão na regulação, podem procurar a Secretária de Saúde, no Centro Administrativo, com todos os documentos e requisição médica para fazer a sua cirurgia ginecológica” disse o Prefeito Allyson Bezerra.

Mossoró Hoje


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem