Banner 1

 


Relatório do Reuters Institute, divulgado na 4ª feira (8.set.2021), mostra que no Brasil, a porcentagem de pessoas que dizem confiar completamente em notícias por meio do Google é maior em comparação a qualquer outra fonte (29%). Facebook e Twitter (56%) são as fontes em que os entrevistados dizem menos confiar (“não acreditam nada” + “não acreditam um pouco”).

No país, 42% dos entrevistados disseram confiar “um pouco”/“completamente” nas notícias que leem no Facebook. Já em relação ao WhatsApp, a porcentagem sobe para 45%.

Para 27% dos entrevistados, a Globo (incluindo TV Globo, GloboNews e G1) é a fonte de informação mais confiável. É seguida por jornal O Globo (26%) e Record (Record TV, Record News e portal R7) (26%). A diferença entre eles é ínfima –de 1 ponto percentual.

GOVERNO & MÍDIA

A pesquisa mostra que o perfil de quem desconfia de notícias tende a ser mais velho (+55 anos), branco e homem e avaliar positivamente o presidente Jair Bolsonaro.

Tanto no Brasil quanto na Índia e no Reino Unido, atitudes de líderes (Jair Bolsonaro, Narendra Modi e Boris Johnson) estão fortemente correlacionadas com os níveis de confiança nas notícias.

Quem avalia positivamente Bolsonaro tende a não confiar na mídia.

Com informações do Poder 360



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem