Banner 1

 

O Senador Jean votou contra e ajudou a barrar no Senado, na quarta-feira (1), a minirreforma trabalhista que permitia contratação sem carteira assinada, sem direito a férias e 13º salário, sem exigência de salário mínimo e contribuição para a previdência.  

“Foi uma vitória dos trabalhadores e das trabalhadoras. Não poderíamos deixar que essa medida provisória passasse. Ela é uma afronta a todos os direitos trabalhistas conquistados, dos quais somos defensores ferrenhos”, declarou Jean.


A MP 1045 também queria reduzir o valor do FGTS e das horas extras. “A medida provisória tinha intenção inicial de garantir empregos na pandemia, chegou da Câmara dos Deputados cheia de jabutis, que só faziam presidir o povo trabalhador do nosso país. Foram 69 jabutis ao todo”, complementou o Senador Jean. 

“Não adianta ficar querendo criar programas pra precarizar o trabalho sob a justificativa de que vai gerar mais emprego. Queremos emprego digno pro nosso povo, com direitos que já conquistamos há muito tempo”, argumentou o parlamentar.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem