Banner 1

 


Graças ao avanço da vacinação, a média móvel de solicitações por leitos hospitalares destinados a pacientes acometidos pela covid-19 no RN, é a menor desde maio de 2020.

Na segunda-feira (23), a taxa de ocupação de leitos críticos está em 34,4%. O número de pacientes se internando é muito abaixo do número de pacientes recebendo alta, como é o caso do Antônio Lopes da Silva, de 61 anos.

Seu Antônio recebeu alta da UTI covid19 do Hospital Maternidade Almeida Castro, em Mossoró-RN, nesta segunda-feira, dia 23.  Ele havia dado entrada para receber os cuidados da equipe no dia 15 de agosto, deve receber alta da clínica médica para sua casa nos próximos dias. Registro fotográfico autorizado pelo paciente.



De acordo com os dados do portal Regula RN, o Rio Grande do Norte teve, até o domingo (22), média móvel de 22 solicitações diárias por leitos covid. A média é a menor desde o dia 10 de maio, quando a pandemia no Rio Grande do Norte estava em estágio inicial.

O estado tem atualmente 142 pacientes internados em leitos clínicos e críticos e a fila de espera por leitos está zerada.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta maior número de ocupação com 35,6% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 33,3% e a Região Seridó tem 23,5%.

O avanço no combate ao vírus e nas taxas de internações com pacientes com covid19 se dá principalmente ao avanço das vacinas nas faixas de prioridades. Em praticamente todas as cidades do Rio Grande do Norte estão vacinando 18 anos ou mais. 

No entanto, as autoridades sanitárias continuam preocupadas. É que mais de 50 mil pessoas no RN deixaram de tomar a segunda dose da vacina contra a covid19. Só em Mossoró são mais de 5 mil pessoas. Considerando estatísticas dos EUA, estas pessoas que não estão vacinadas ou não concluíram o ciclo vacinal são exatamente aqueles que estão se infectando com a variante Delta do novo coronavirus, inclusive levando a óbito.

Mossoró Hoje


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem