Banner 1

 

A reportagem do Portal Mossoró Hoje procurou a superintendência do Partage Shopping na segunda-feira, 16, após a saída de duas das suas principais lojas semana passada: o Restaurante Dona Teca e a Lanchonete Bonesse, que gerou uma série de críticas duras a instituição nas redes sociais.

O superintendente do Partage, Leandro Botelho, explicou que a saída do Restaurante Dona Teca e da Lanchonete Bonesse, por ordem judicial, foram por motivos distintos, casos isolados já resolvidos pelas vias legais. Não se trata de uma debandada de lojas do Partage Shopping, que continua funcionando.

Na mesma entrevista, Leandro Botelho explicou como o Partage enfrentou a pandemia e o que está fazendo para fortalecer as atividades nos próximos meses. Cita as datas comemorativas de fim de ano e o Aquece Mossoró, que está sendo projetado para o mês de outubro, como meio de aumentar o faturamento das lojas e melhorar a situação financeira da instituição.

Sobre a saída dos de alguns comerciantes, Leandro Botelho disse que a motivação “não é nada que foge do que é previsto em contrato”.

Sobre a ocorrência protagonizada pelo proprietário da Bonesse (Carlos Alberto), das 16 ás 23 horas na sexta-feira da semana passada, no momento do despejo, Botelho pediu para explicar desligando a câmera. Para ele o caso, que mobilizou Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e também o SAMU, deve ser tratado com cuidado, para não gerar mais prejuízos.

Carlos Alberto teria chegado no final da tarde ao shopping, conversado com o superintendente Leandro Botelho, comunicando que iria retirar suas coisas e que iria ficar sozinho lá dentro do estabelecimento, deixando transparecer que estava armado e que iria tirar a própria vida em função do despejo. “Inclusive ele pediu para chamar o SAMU”, explica Botelho.

Das 17 às 20 horas, o caso não foi resolvido. Carlos Alberto se manteve dentro do espaço onde funcionava a Bonesse e os policiais militares conversando com ele. Neste horário, Leandro Botelho decidiu esvaziar o shopping para facilitar o trabalho da polícia. Por volta das 23 horas, Carlos Alberto saiu, foi examinado pelo SAMU e levado para casa por familiares.

Em contato com o Mossoró Hoje, ainda na noite da ocorrência, o comandante da Polícia Militar Humberto Hermogenes Pimenta, informou que não havia arma de fogo no local da ocorrência, como havia deixado transparecer, e que tudo havia sido resolvido de forma pacífica.

Leia mais:

Empresário entrega arma e deixa shopping em Mossoró após horas de negociação com a polícia

Com informações do Mossoró Hoje





Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem