Banner 1

 


A governadora Fátima Bezerra assinou, na sexta-feira (27), a ordem de serviço para a implantação do Sistema de Geração de Energia Solar Fotovoltaica na sede da Escola de Governo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales (EGRN). A iniciativa projeta uma economia de 46% sobre o consumo ativo de energia do prédio localizado no Centro Administrativo, em Natal.

Fátima Bezerra destacou a importância da ação, afirmando que a Escola de Governo é apenas o primeiro órgão do Centro Administrativo a contar com esse sistema, mas que a expectativa é atender todas as secretarias, de modo a tornar a área mais econômica e sustentável. "Por meio desse investimento, estamos reforçando não só o compromisso com a redução de despesas, mas também respaldando a importância de preservar os recursos naturais que dispomos. A Escola de Governo vai ser o primeiro órgão a ser contemplado, mas ainda vamos expandir para todo o Centro Administrativo”, enfatizou.

A secretária da Administração, Virgínia Ferreira, ressaltou que o projeto é pioneiro no âmbito da Administração Pública Estadual e que são muitos os ganhos com a implantação do sistema de geração de energia solar. “Além de energia limpa e renovável, esse sistema vai gerar redução de despesa com energia elétrica bastante significativa para a Escola de Governo. Representa, também, um pioneirismo da atual gestão nessa área”, disse.

O secretário de Infraestrutura, Gustavo Coelho, reiterou que o projeto é inovador no âmbito da sustentabilidade, já que a produção de energia será baseada na disponibilidade solar, transformando células fotovoltaicas em energia elétrica. “Sem dúvidas, é um marco no governo da professora Fátima Bezerra, no sentido de poder levar sustentabilidade a todos os órgãos do Rio Grande do Norte”.

Na Escola de Governo, o sistema de geração fotovoltaica será instalado sobre o auditório master do prédio, que compreende uma área de aproximadamente 1.500 metros quadrados. Com capacidade projetada para produzir 268 kWp (kilowatt pico) e será capaz de economizar, no mínimo, R$ 13.006,34 por mês, totalizando aproximadamente R$ 156 mil/ano. Além disso, o tempo de retorno do investimento do sistema fotovoltaico é previsto em cinco anos.

Representante da empresa Avançar Construções e Incorporações Eireli, vencedora do processo licitatório, Mario dos Santos Junior, disse que a implantação dos painéis solares deve ocorrer até o final deste ano. “Pretendemos iniciar a implantação do sistema o mais breve possível, para começar 2022 com esse grande marco na Administração Estadual, que são as usinas fotovoltaicas, sem impacto ambiental”.

Na solenidade, a governadora comentou ainda sobre a criação do Laboratório de Inovação na Escola de Governo, um ambiente colaborativo voltado para fomentar a criatividade e a experimentação com o intuito de desenvolver inovações para melhorar os serviços públicos e lidar com problemas complexos. O evento de lançamento do espaço deve ocorrer nas próximas semanas.

“Com essa iniciativa, teremos atendidos um dos itens do programa de Governo, que é a criação de um laboratório de inovação, onde a Escola de Governo vai poder discutir problemas e apresentar soluções inovadoras para outros órgãos do Governo do Estado”, disse João Emanuel Evangelista, diretor-geral da EGRN.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem