Banner 1

 


Com a redução da demanda por leitos de UTI para Covid-19 no Rio Grande do Norte, o governo confirmou que começou um processo de transformação dos leitos para tratamentos de outras doenças nos hospitais do estado.

Segundo a Secretaria de Saúde Pública (Sesap), pelo menos 20 leitos voltados para Covid-19 já foram "revertidos" para passar a atender pacientes com outras doenças e a previsão de que outros equipamentos passem pelo mesmo processo nos próximos dias.

No Hospital João Machado, foram revertidos cinco leitos. Com isso, a unidade conta atualmente com 20 leitos são de UTI geral.

Foram revertidos outros 10 leitos Covid no Hospital Central Coronel Pedro Germano (Hospital da Polícia Militar) e mais cinco semi-intensivos no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Ainda segundo a pasta, o Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó, terá dez leitos de UTI Covid transformados em leitos gerais ainda esta semana.

A programação para os próximos dias é que leitos clínicos do Hospital Rafael Fernandes, em Mossoró, sejam transformados em leitos para doenças infectocontagiosas.

“O cenário hoje permite que possamos pensar, com toda cautela, a reversão dos leitos de maneira gradativa e estudada. Reunimos com toda a equipe de regulação e estruturação dos leitos para pensarmos juntos a proporção de leitos de UTI Covid que podem ser transformados em UTI geral. Esse é um passo muito importante para a saúde do estado, visto que a pandemia não acabou e ao mesmo tempo existe uma demanda por leitos não-Covid“, afirmou a secretária ajunta de Saúde, Maura Sobreira.

Ocupação dos leitos

A ocupação dos leitos de UTI Covid no RN estava em 52,4% na manhã desta quarta-feira (14). Segundo o sistema Regula RN, o estado tem atualmente 392 leitos críticos, sendo 198 ocupados, 180 disponíveis e 14 bloqueados.

O estado chegou a ter praticamente todos os leitos ocupados e fila de espera com mais de 100 pessoas em maio.

Em 25 de junho, o estado chegou ao pico de 415 leitos críticos em operação (com pacientes ou disponíveis), no estado - o maior número desde o início da pandemia. Nesta terça-feira (13), eram 378.

O sistema leva em conta os leitos públicos de tratamento para Covid-19, levando em conta hospitais municipais, estaduais e federais do Rio Grande do Norte.

Na avaliação do governo, a melhora no cenário epidemiológico é causada por fatores como o avanço da vacinação e as medidas de prevenção e vigilância.

Segundo o governo do estado, pelo menos 1.347.995 potiguares já tomaram a primeira dose da vacina e quase 487.029 já estão totalmente imunizados. A população do estado é estimada em 3,5 milhões de pessoas.

G1/RN



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem