Banner 1

 


A Polícia Federal cumpre 19 mandados de busca e apreensão e 6 de prisão em Manaus e em Porto Alegre nesta 4ª feira (2.jun.2021). Entre os locais para busca está a casa do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

O secretário de Saúde do Estado, Marcellus Campêlo, é alvo de um mandado de prisão. Ele ainda não foi encontrado pela polícia. A casa dele também é um dos locais alvo do mandado de busca da PF.

O empresário Nilton Costa Lins Júnior, dono do Hospital Nilton Lins, também é alvo de um mandado de prisão. Sua casa e o hospital também estão sendo investigados. A PF foi recebida com tiros na residência do executivo. Não há informações se ele já foi preso.

Os investigadores indicam possíveis fraudes em contratos assinados em janeiro de 2021. A Secretaria de Estado de Saúde é suspeita de ter realizado contratações fraudulentas para favorecer empresários locais. As contratações seriam orientadas pelo governo do Amazonas.

O hospital de campanha, segundo a PF, não teria a estrutura para atender os pacientes de covid-19, o que colocaria pacientes e funcionários em risco. Haveria também indícios de irregularidades no processo de licitação, com suspeitas de sobrepreço, além da não prestação dos serviços contratados.

A PF está investigando irregularidades na construção do hospital de Campanha Nilton Lins durante a pandemia. A Operação Sangria investiga o desvio de verbas que seriam para o combate à covid-19 no Estado, além de fraudes em licitações e organização criminosa. Se culpados, os indiciados podem cumprir até 24 anos de prisão.

Os mandados de busca, apreensão e prisão expedidos nesta 4ª feira (2.jun) foram uma decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça). O tribunal também autorizou a quebra dos sigilo bancário, fiscal e telefônico de Lima e Campêlo.

O STJ iria julgar nesta manhã uma denúncia por supostas fraudes por parte do governador Lima e do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida (PTB). A suspeita é de irregularidades na compra de respiradores. Mas o julgamento foi adiado sem nova data para acontecer para que a defesa tenha mais tempo para se preocupar.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem