Banner 1

 


Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos, foi morto pela polícia nesta segunda-feira (28), após mais um confronto. De acordo com as primeiras informações, ele chegou a ser encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Mais cedo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, havia postado em seu perfil do Twitter a informação da prisão do criminoso, procurado por forças de segurança há 20 dias.

— Acabo de receber nesse momento uma informação de todas as forças de segurança que estão ali na região de Cocalzinho que o Lázaro foi preso. Cumprimentar a todos aqueles que estão ali há vários dias trocando informações e chegando a esse resultado final com a prisão do Lázaro. Meus cumprimentos a todas as forças de segurança que ali interagiram, trabalharam com determinação para mostrar que a lei está acima de tudo. Um abraço a todos — disse ele, num vídeo compartilhado na rede social.

Nas últimas horas de buscas a Lázaro, a força-tarefa criada para prendê-lo se concentrou num bairro de Águas Lindas de Goiás. Moradores do Setor Itamaracá afirmam ter visto o criminoso por volta das 21h deste domingo e chamaram a polícia. Lázaro ignorou uma tentativa de negociação feita pelos agentes para que se entregasse. Durante a madrugada, foi montado um cerco na região, com o apoio de helicópteros e cães farejadores.

Pela manhã, pouco depois das 8h, uma ex-mulher de Lázaro foi levada para a Delegacia Regional da Polícia Civil. Era na casa dela que o criminoso esteva, de acordo com testemunhas, quando chamaram a polícia. Lázaro teria escapado pela mata que fica nos fundos da residência. Também na manhã desta segunda, os policias da força-tarefa cumprem mandados judiciais.

Durante os últimos 20 dias, 270 policiais vinham procurando por Lázaro — suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal e uma em Goiás.

O Globo



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem