Banner 1


A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e os municípios potiguares acertaram na manhã de segunda-feira (31) os próximos passos do esquema de vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte, em atenção especial ao grupo de trabalhadores da educação.

Ficou acertado que serão reservados 10% de cada novo lote de vacinas para os trabalhadores da educação, iniciando com todos os trabalhadores de creches e pré-escolas e seguindo até o ensino superior.

O percentual foi acordado durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que é chefiada pela Sesap e integrada pela representação de municípios e outros órgãos. O encontro da CIB contou com a participação da governadora Fátima Bezerra.

"Esta reunião é muito importante, para pactuar e coordenar esse importante passo para iniciar a vacinação contra a Covid-19 para os trabalhadores da Educação em todo o Rio Grande do Norte. Esperamos que as vacinas cheguem ainda esta semana, para darmos início ao processo de imunização em todo o estado. Este é um passo fundamental para que possamos retomar de forma híbrida gradual e segura as atividades presenciais na educação. E assim, será possível que as crianças e jovens possam retomar o seu direito às aulas presenciais", afirmou Fátima.

Cada município, a partir da quantidade de doses recebidas, traçará sua estratégia de vacinação e de progressão entre os grupos e unidades de ensino, de acordo com seu censo municipal de escolas.

A vacinação contra a Covid-19 no RN seguirá conforme aponta o Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, atendendo grupos paralelamente. O primeiro eixo é a conclusão do grupo atual, de pessoas com comorbidades e deficiência permanente que estejam cadastrados no Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou não, além da população em situação de rua e funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

Em conjunto também serão vacinados, conforme a faixa etária, os integrantes das forças de segurança e forças armadas que não estão atuando na linha de frente da pandemia, trabalhadores do transporte coletivo, taxistas, motoristas de aplicativo e “motos boy’, do transporte ferroviário, do transporte aeroviário, do transporte aquaviário, caminhoneiros, trabalhadores industriais e de limpeza urbana/manejo de resíduos, cumprindo assim com todos os grupos prioritários que está previsto no PNI.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem